Gestão por competências: o que é e como aplicar na sua empresa

Publicado em

8/12/2021

Atualizado em

Por

Carolina Lais de Assis

Gestão por competências: o que é e como aplicar na sua empresa

O RH tem uma missão complexa: recrutar, selecionar e administrar os melhores talentos em um mercado cada vez mais competitivo. Felizmente, existem várias ferramentas e metodologias que podem ajudar nisso. Hoje vamos falar de uma delas: a gestão por competências.


De maneira resumida, a gestão por competências é uma forma de identificar melhor as habilidades de cada colaborador, utilizá-las de forma estratégica para alcançar os resultados da empresa e reter talentos. 


Neste conteúdo você vai conferir:



O que é gestão por competências?

Competência é o conjunto de conhecimentos, habilidades e atitudes que um colaborador tem em uma determinada área. 


Uma gestão do RH guiada por competência visa conhecer quais são os pontos positivos e os pontos que precisam ser desenvolvidos em cada colaborador para a partir disso construir as suas estratégias.


Para isso, o departamento de Recursos Humanos precisa criar um planejamento para desenvolver ao máximo as habilidades de cada colaborador — colaborando para que eles se tornem profissionais melhores e consigam executar o seu trabalho com excelência.


Por exemplo: a empresa pode identificar que um funcionário tem uma forte competência comunicacional, ajudá-lo a potencializar isso e aproveitar as suas habilidades para alcançar os seus objetivos.

Tipos de competências

Existem vários tipos de competências, sendo que as principais são: técnicas, comportamentais e funcionais. Vem entender o que cada uma delas representa:

Competências técnicas


As competências técnicas são as hard skills, ou seja, as habilidades que são aprendidas com cursos técnicos, especializações, experiências e graduações. Esse tipo de capacitação, geralmente diretamente relacionada ao exercício de uma profissão, pode ser demonstrada por meio de certificados, diplomas ou até mesmo testes. 


Um jornalista, por exemplo, precisa de competências técnicas para conseguir apurar dados e escrever uma notícia. Da mesma forma, um médico precisa de várias habilidades técnicas para atender bem aos seus pacientes.

Competências comportamentais


As competências comportamentais, também conhecidas como soft skills, estão relacionadas à personalidade do funcionário e a inteligência emocional. A sua análise permite que o RH entenda como o profissional vai lidar com situações de rotina, como conflitos de opinião e pressão para a entrega de projetos.


Afinal, além de ter as habilidades técnicas, o profissional precisa conseguir se encaixar no time e na cultura organizacional. Confira alguns exemplos de habilidades comportamentais:


  • equilíbrio emocional;
  • liderança;
  • criatividade;
  • trabalho em equipe.

Competências funcionais


As competências funcionais são as habilidades exigidas para cada função dentro da empresa. Elas são definidas pela organização e mudam de acordo com o cargo, nicho de atuação e senioridade. 


Para vaga de trabalho no almoxarifado, por exemplo, organização e atenção aos detalhes podem fazer parte do grupo de competências funcionais. 


Quais são os impactos de uma boa gestão por competências?

A gestão por competência influencia o desempenho individual e coletivo dos profissionais de uma organização. A ideia é encontrar um equilíbrio entre o que a empresa espera de cada cargo e o que cada colaborador tem a oferecer.


Ela evita que a empresa acabe perdendo talentos preciosos apenas por não conseguir identificar quais tarefas ou projetos que se encaixam melhor nas competências dos colaboradores.


A seguir veja mais detalhes sobre as vantagens de aderir à gestão por competências:

Aumento da produtividade


Quando a empresa sabe quais habilidades precisa para atingir os seus objetivos, consegue encaixar melhor os colaboradores para potencializar a produtividade individual e coletiva.


Além disso, optar pela gestão por competência exige que a empresa invista no desenvolvimento de habilidades do profissional. Isso contribui para que os colaboradores se sintam valorizados e tenham as ferramentas necessárias para trabalharem melhor.

Melhora do clima organizacional


Ninguém gosta de trabalhar em um ambiente desconfortável, com muitas cobranças e pouco apoio para conseguir executar as suas tarefas. 


A definição de metas claras, o alinhamento de expectativas, o reconhecimento do desempenho individual e coletivo, são algumas das consequências da boa gestão por competências que colaboram para um clima organizacional mais saudável.

Mais eficiência nos processos de recrutamento


Na hora de contratar, é muito importante que a organização saiba quais competências precisa. Isso faz com que ela avalie melhor os candidatos, consiga alinhar as expectativas e ter um recrutamento mais econômico e inteligente.


A gestão por competências também interfere no employer branding, ou seja, faz com que a empresa seja reconhecida como um bom lugar para trabalhar — o que ajuda a atrair mais candidatos e fazer com que os contratados queiram permanecer.


Redução de gastos do RH

Antes de abrir uma vaga, é válido perguntar: será que já temos o profissional ideal para esse cargo no nosso time? Com uma gestão de pessoas baseada em competências, vai ficar mais fácil responder a essa pergunta e reduzir o turnover.


O absenteísmo e os custos com plano de saúde também podem ser reduzidos com essa metodologia. Afinal, a equipe vai estar mais motivada e menos estressada.


Ou seja: uma empresa que aplica a gestão por competências contrata melhor e consegue aproveitar melhor os seus talentos — reduzindo os gastos do RH.

Passo a passo para aplicar a gestão por competências na sua empresa

A gestão por competências envolve todos os setores e deve ser adaptada aos objetivos e realidade do negócio. Não é simples, mas, como vimos, traz vários benefícios para a empresa. Para te ajudar nessa missão, preparamos um passo a passo com as etapas principais.


  1. Realize um mapeamento: Faça um diagnóstico das habilidades necessárias para cada cargo e da estrutura organizacional, sem esquecer de conhecer o perfil dos colaboradores. A avaliação de desempenho é uma ótima maneira de fazer isso;

  2. Ofereça recompensas: Realize um planejamento para oferecer recompensas, como aumentos, promoções ou bônus, aos que se destacarem;

  3.  Invista em desenvolvimento: Identifique os pontos que precisam ser trabalhados e utilize essa informação para promover treinamentos mais eficientes ou pensar em outras estratégias para potencializar o desenvolvimento profissional dos times;


  1.  Otimize o processo de recrutamento: Utilize ferramentas e questionários para conseguir avaliar as competências dos profissionais ainda na fase de recrutamento;

  2. Faça a avaliação dos resultados: Para conseguir avaliar o sucesso do método e identificar pontos de melhoria, é essencial utilizar os indicadores do RH para manter a mensuração.

Se você entendeu a importância da gestão por competências e não vê a hora de aplicá-la na sua empresa, lembre-se: estamos falando de um processo constante e que deve fazer parte da rotina do RH. Os benefícios são muitos, mas só vão se tornar realidade se a metodologia sair do campo das ideias.

Percebeu como os dados são essenciais para aplicar a gestão de competências? Preparamos um material gratuito para te ajudar a ter uma Cultura orientada à dados. Faça o download agora mesmo!


Logotipo Pipo Saúde
Pipo Saúde

Conectamos a sua empresa com os melhores benefícios de saúde: Planos de saúde, odontológico e muito mais para o bem estar dos colaboradores da companhia.

Inscreva-se na Newsletter da Pipo!

Imagem de um brilho.

Pronto para simplificar a  gestão de saúde da sua empresa?

Comece agora uma nova relação com o plano de saúde da sua empresa.

Quero uma cotaçãoImagem de uma estrelinha.

Posts recomendados