Como fazer downgrade de plano de saúde empresarial?

Por

Larissa Reis

Publicado em

22/1/22

Atualizado em

O melhor dos cenários é contratar um serviço que se adeque ao máximo à realidade da empresa e ao seu orçamento.

Às vezes, o planejamento não é adequado ou a realidade simplesmente muda e a dúvida surge: é possível fazer o downgrade do plano de saúde? Como?

Essas e outras dúvidas serão respondidas ao longo deste post. Siga em frente e boa leitura!

O que é downgrade de plano de saúde?

Como fazer o downgrade do plano contratado?

É preciso cumprir período de carência após o downgrade?

A operadora pode recusar o pedido de downgrade?

Minha empresa pode fazer a troca de plano de saúde coletivo?

Como uma corretora de saúde pode ajudar no downgrade?

O que é downgrade de plano de saúde?

No dia a dia, nos deparamos com mais frequência com a ideia do upgrade, que nada mais é do que uma melhoria em algo, como um serviço que tenha sido contratado pela sua empresa.

Porém, desta vez, estamos falando do movimento contrário. O downgrade de plano de saúde é como um rebaixamento que leva a um custo mais baixo e uma gama de serviços menor.

Falando assim, parece que o downgrade é invariavelmente ruim, mas isso não é verdade. Um plano muito robusto pode exceder as necessidades dos funcionários e fazer com que a empresa gaste mais do que deveria.

Assim, esse "rebaixamento" poderia simplesmente representar uma mudança estratégica que não prejudica ninguém; pelo contrário.

Como fazer o downgrade do plano contratado?

A primeira medida para fazer o downgrade de plano de saúde é solicitar a mudança à corretora que ela faça o pedido para a operadora, usando seus canais oficiais de atendimento.

É importante ter em mente que o downgrade pode ser feito em dois momentos: aniversário da apólice e sob pleito. Vamos entender melhor?

Para fazer a mudança no aniversário da apólice, é preciso que o contrato permita o downgrade e que o pedido seja feito antes que o contrato complete 12 meses (Pelo menos um mês antes).

O processo sob pleito pode ser feito a qualquer momento, embora não haja garantias de que a operadora acate o pedido. Em todo caso, há um processo formal a ser seguido, bem como orientações determinadas por cada serviço de plano de saúde. Uma vez que o pedido for concluído, a operadora deve proceder com a mudança de produto.

No caso do downgrade, a mudança implica na perda  da cobertura em alguns hospitais, clínicas e laboratórios, e outros. Alguns benefícios do extra-rol também podem deixar de serem contemplados em seu novo produto.

É preciso cumprir período de carência após o downgrade?

A resposta é não. O downgrade não demanda um novo período de carência porque o beneficiário não passa a ter acesso a novos serviços, pelo contrário.

Para entender melhor, considere que o período de carência consiste no tempo que o beneficiário precisa aguardar, após a contratação de um plano de saúde, para começar a usufruir do benefício.

Ao contrário do upgrade, o downgrade não garante acesso a novos serviços. Assim, não há novos períodos de espera a serem cumpridos.

A operadora pode recusar o pedido de downgrade?

Legalmente, as operadoras não podem recusar o pedido de downgrade de plano de saúde, mas isso não significa que o processo é sempre simples..

Entenda que, para as operadoras, o downgrade representa um impacto financeiro negativo. Por essa razão, estratégias são adotadas para tentar evitar ou retardar a situação.

Algumas operadoras optam por permitir que o downgrade somente após um período mínimo de 12 meses após o início de vigência do plano, por exemplo.

O pedido deve ser feito antes do aniversário, inclusive porque após a data, os downgrades ficam travados, exceto em processos por pleito.

A política específica de cada operadora pode variar, sendo preciso observar também o que é acordado quando o serviço é contratado.

A dica é se informar previamente sobre tudo que sua empresa precisa saber para contratar um plano de saúde. Assim, é mais fácil evitar surpresas.

Minha empresa pode fazer a troca de plano de saúde coletivo?

Novamente, a operadora não pode vedar um downgrade e nem um upgrade. Entretanto, é sempre importante conferir os termos do contrato para entender as possibilidades de uma mudança.

Se a ideia é, na verdade, sair de uma operadora e ir para a outra, detalhes do acordo firmado precisam ser revistos cuidadosamente. Isso porque a rescisão contratual tem suas próprias regras.

Em todo caso, tenha em mente que a empresa tem direito de alterar o plano coletivo de saúde sem precisar da autorização dos funcionários, mas é sempre melhor ao menos comunicar antes, Seja sair da operadora atual para outra, ou apenas mudar os produtos contratados e adequar seus colaboradores nesses produtos

Essa possibilidade existe porque as organizações não são obrigadas a oferecer esse benefício. Entretanto, por se tratar de um diferencial competitivo que favorece o bem-estar de todos, convém informar e explicar qualquer alteração.

Como uma corretora de saúde pode ajudar no downgrade?

O downgrade de plano de saúde é uma mudança estratégica. Como mencionamos, pode ser feita simplesmente para melhor adequar o serviço às necessidades dos colaboradores da empresa.

Entretanto, a mudança também pode surgir em razão de um gargalo financeiro. Sobretudo diante dessa situação, é preciso assegurar que o downgrade não desampare os trabalhadores e desafogue as finanças da organização.

Como garantir o acesso a serviços necessários e de qualidade sem criar um gargalo para a empresa? De forma bem simplificada, podemos dizer que o caminho é avaliar todas as possibilidades e comparar custo-benefício.

Dá trabalho fazer isso? Dá. E colocar o próprio RH, sozinho, nessa missão pode tumultuar a rotina do setor. É aí que entra uma corretora como a Pipo.

A Pipo Saúde é especialista em conectar a sua empresa aos melhores benefícios em saúde.

Por melhor, consideramos a qualidade e também aquilo que melhor corresponde às possibilidades da organização e às demandas de seus colaboradores.

Assim, você pode ter mais segurança para efetuar qualquer mudança relativa ao plano de saúde empresarial contratado.

Conclusão

A melhor forma de evitar o downgrade é planejando bem a contratação do primeiro plano de saúde da empresa. Isso, porém, não impede que a necessidade de mudar surja eventualmente.

Conhecer os termos do contrato e entender como proceder é essencial. Mas é sempre necessário ressaltar que a operadora não pode negar o pedido.

Achou este conteúdo útil? O downgrade nem sempre é a melhor saída. Por vezes, a portabilidade é a resposta e a Pipo pode ajudar. Saiba mais!

Logotipo Pipo Saúde
Pipo Saúde

Conectamos a sua empresa com os melhores benefícios de saúde: Planos de saúde, odontológico e muito mais para o bem estar dos colaboradores da companhia.

Pronto para simplificar a gestão de saúde da sua empresa?

Comece agora uma nova relação com o plano de saúde da sua empresa.

Quero uma demonstração

Posts recomendados