Recursos Humanos

O que você deve saber para contratar um plano de saúde para sua empresa pela primeira vez

9/11/2020

Por

Pipo Saúde

O que você deve saber para contratar um plano de saúde para sua empresa pela primeira vez

Se você precisa contratar um plano de saúde pela primeira vez para a sua empresa e não sabe por onde começar, você está no lugar certo. 

Nós entendemos que fazer essa escolha não é uma tarefa fácil. Afinal, existem muitas opções e você precisa encontrar o plano com melhor custo-benefício e que atenda as necessidades dos colaboradores, sem prejudicar o financeiro da empresa

A boa notícia é que a Pipo pode, e vai, ajudar você nessa missão. Vamos lá?

O que é um plano de saúde corporativo?

O plano de saúde empresarial é um convênio médico destinado aos colaboradores de uma empresa. A ideia é facilitar o acesso a determinados procedimentos de saúde por meio da contratação de uma rede credenciada ou própria. 

De modo geral, o funcionamento é simples: a operadora do plano de saúde disponibiliza uma rede de serviços (profissionais, clínicas, laboratórios, hospitais) e cobra uma mensalidade para utilização. 

Vale lembrar que o empregador não tem obrigação de oferecer um plano de saúde empresarial. Além disso, o funcionário pode optar por não contratar o serviço se já tiver um convênio individual. É um benefício opcional!

Esse benefício — que também pode incluir familiares dos funcionários, trabalhadores temporários e até mesmo colaboradores aposentados — é regulamentado pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS). 

Por ser um serviço que acolhe vários clientes ao mesmo tempo, o plano de saúde empresarial pode apresentar alguns benefícios para as empresas e funcionários, como um preço menor na mensalidade, descontos em medicamentos e maior cobertura.

O primeiro passo é entender o contexto

A primeira pergunta que precisa ser respondida quando o assunto é a contratação de um produto de assistência médica e hospitalar é: quem vai usar o plano de saúde?

É fundamental conhecer o perfil dos colaboradores para entender quais são as suas necessidades e conseguir decidir as características do produto. Caso contrário, o plano de saúde só vai gerar insatisfação e problemas para todo mundo. 

As principais informações que precisam ser analisadas são:

  • número de colaboradores em cada faixa etária — você sabia que quanto maior é a idade do funcionário, mais alto é o preço da mensalidade do plano para ele?;
  • gênero dos funcionários — existem serviços médicos que são específicos para homens e mulheres;
  • estado civil, número de filhos e a idade deles — lembra que o plano de saúde também pode acolher cônjuges e familiares?;
  • número de funcionários com doenças crônicas — faça um levantamento do percentual de colaboradores com doenças crônicas para verificar se o plano tem suporte para as enfermidades mais comuns, como bronquite, diabetes e hipertensão.

O que mais levar em consideração?

Além de entender qual é o perfil de quem vai utilizar o produto, confira quais outros pontos precisam ser verificados para escolher um plano de saúde empresarial. 

Abrangência nacional x abrangência regional

O plano de saúde empresarial pode ter abrangência nacional ou abrangência regional

A abrangência nacional significa que o beneficiário pode utilizar a rede credenciada em todo território nacional, já a regional, permite a utilização apenas na rede credenciada regionalmente.

A área de cobertura impacta diretamente no valor do plano e na utilidade do serviço aos funcionários. 

Se os colaboradores costumam fazer viagens a trabalho, por exemplo, um plano de saúde com abrangência nacional pode ser a melhor alternativa. 

Coparticipação

A coparticipação em plano de saúde é uma modalidade muito adotada e que pode tornar o benefício mais barato para o empregador. 

Funciona dessa forma: a empresa banca a mensalidade do plano e o funcionário paga uma taxa para cada serviço que utilizar. O pagamento é feito por meio de desconto na folha de pagamento. 


O valor da tarifa varia de acordo com:

  • o procedimento (consulta, exame, cirurgia);
  • o prestador de serviço (qual estabelecimento de saúde foi escolhido); 
  • a apólice com seguradora (documento que mostra os deveres e direitos dos envolvidos). 

Modalidade de inclusão

Durante a contratação de um plano de saúde para a sua empresa, você irá se deparar com dois modelos de inclusão de vidas. É importante entender suas diferenças:

Compulsório

A empresa é obrigada a incluir todos os seus colaboradores no plano de saúde. Apenas funcionários que já possuem convênio médico — seja da mesma operadora ou não — podem ficar de fora. 

Nesse caso, no momento da implantação, será preciso comprovar essa situação apresentando a carteirinha e boleto de pagamento do plano individual do colaborador. A grande vantagem aqui é o custo, uma vez que essa modalidade costuma ter uma cotação mais barata. 

Opcional 

Já no plano de saúde opcional, a empresa não precisa incluir todos os colaboradores. Dessa forma, o benefício pode ser contratado apenas um grupo específico e é possível permitir que os funcionários escolham se vão aderir ao convênio ou não. 

Esse formato de inclusão permite mais flexibilidade e garante liberdade para o tanto para empregador quanto para o colaborador.

Cobertura do plano

A cobertura do plano de saúde empresarial é um fator muito importante. Afinal, é ela quem define quais procedimentos estão disponíveis para os beneficiários. 

Conheça as alternativas e o que elas oferecem:

  • Ambulatorial: consultas médicas em clínicas ou consultórios, exames e tratamentos ambulatoriais.
  • Hospitalar sem obstetrícia: serviços hospitalares como atendimento ao pronto-socorro ou internações, sem garantir assistência ao parto.
  • Hospitalar com obstetrícia: serviços hospitalares como atendimento ao pronto-socorro ou internações, com garantia de assistência ao parto e durante 30 dias após o parto.
  • Segmentação referência: união da prestação ambulatorial com o adicional de hospital com obstetrícia em acomodação de enfermaria (quarto compartilhado) e apartamento (quarto privado);
  • Odontológico: prestação de serviços exclusiva para atendimentos odontológicos. 

Reembolso

O plano de saúde empresarial pode ser contratado com ou sem opção de reembolso. Em planos com reembolso, o beneficiário pode escolher o prestador de serviço que preferir para realizar os serviços cobertos pelo plano, mesmo que ele não seja da rede credenciada. 

Nesse caso, o pagamento é feito pelo colaborador e a operadora do plano de saúde realiza o reembolso do valor em no máximo 30 dias. 

Tipo de acomodação

Em caso de internação, o beneficiário recebe apoio do plano de saúde contratado. No entanto, o tipo de acomodação deve ser decidido antecipadamente. Por isso, nós vamos te explicar a diferença entre os dois principais tipos de acomodação:

Enfermaria 

É quando o quarto é dividido com outros pacientes - geralmente duas ou três pessoas. Para evitar constrangimentos, os horários de visitas e as regras de permanência do acompanhante são menos flexíveis. Essa é, geralmente, a alternativa mais barata.

Apartamento

Apesar do nome, o apartamento é um quarto semelhante ao da enfermaria. A principal diferença é que não é preciso dividir a acomodação com outros pacientes, o paciente tem acesso à um banheiro de uso exclusivo e as regras para acompanhantes são mais brandas. A privacidade tem um custo, por isso, essa alternativa custa mais.. 

Plano odontológico: incluir ou não?

Oferecer um plano odontológico aos funcionários pode ser um diferencial importante no recrutamento de novos talentos, retenção de colaboradores e aumento da produtividade da empresa.

Geralmente, a inclusão de serviços odontológicos é oferecida de forma facilitada e com descontos pela operadora. É importante avaliar com cuidado o custo-benefício para fazer a escolha certa!  

Carência do plano

Quando falamos de carência, estamos falando do o prazo que o beneficiário precisa aguardar para começar a utilizar determinados procedimentos do plano de saúde, como serviços de parto, cirurgia ou atendimentos de urgência.

A ANS determina o tempo máximo de espera, mas cada operadora de plano é livre para definir a sua carência, desde que respeite o que foi estabelecido pela legislação. Portanto, essa é mais um ponto que precisa ser avaliado na durante o processo de contratação de um plano de saúde para a sua empresa. 

Seguro de saúde x plano de saúde

O seguro de saúde e o plano de saúde servem para garantir a cobertura de assistências médicas e hospitalares aos seus clientes. No entanto, existem algumas diferenças na prestação desses serviços. 

Com o seguro de saúde, por exemplo, os clientes podem se consultar com instituições e médicos que preferirem. O  reembolso é garantido em todo o país, desde que não ultrapasse o valor limite estipulado em contrato. 

Já no plano de saúde, como vimos, também existe a possibilidade do reembolso ser realizado quando o beneficiário for atendido fora da rede credenciada, mas isso precisa ser definido em contrato. 

Além disso, os planos de saúde são oferecidos por operadoras e não por seguradas — como é o caso dos seguros de saúde. 

Com quem comprar

Agora que você já deu os primeiros passos e sabe quais critérios avaliar na hora de contratar um plano de saúde para a sua empresa pela primeira vez, você só precisa de uma empresa que te ajude nesse processo.

A Pipo está aqui para otimizar a sua busca e facilitar a gestão de benefícios. Nós conectamos a sua empresa à diversos planos de saúde e ajudamos você, com base em dados, a escolher a melhor opção para a sua empresa. Tudo de forma segura e eficiente.

Tire todas as suas dúvidas com a nossa equipe e faça uma cotação hoje mesmo!


Logotipo Pipo Saúde
Pipo Saúde

Conectamos a sua empresa com os melhores benefícios de saúde: Planos de saúde, odontológico e muito mais para o bem estar dos colaboradores da companhia.

Atendente

Pronto para simplificar a gestão de saúde da sua empresa?

Comece agora uma nova relação com o plano de saúde da sua empresa.

Quero uma cotação

Posts recomendados