Vacinação contra Covid-19 para grupos de risco: o que você precisa saber

21/5/2021

Por

Andresa Araújo

Vacinação contra Covid-19 para grupos de risco: o que você precisa saber

Em dezembro de 2020, o Ministério da Saúde propôs 4 fases para a vacinação contra a Covid-19. Você já sabe em qual etapa se encaixa?

Muitas cidades estão no terceiro estágio: na qual devem ser vacinadas as pessoas portadoras de doenças crônicas, como doenças renais, cardiovasculares, entre outras. 

Nas próximas linhas, você terá um apanhado da situação brasileira da imunização para o Coronavírus, informações para os grupos de risco e o que virá a seguir. Boa leitura!

O que você vai ler:

Qual o status da vacinação contra Covid-19 no Brasil?

Até este momento, 38.320.424 pessoas receberam a 1ª dose da vacina (18,1% da população) e 18.991.882 vacinados já tomaram a 2ª dose (8,97%). O Rio Grande do Sul é o estado com a maior porcentagem de pessoas vacinadas (com a primeira dose): 23,47%.

Em relação aos outros países, estamos em 12º lugar, sendo o 1º ocupado por Israel. 

Na América Latina, o Uruguai já conta com mais de 65% da sua população vacinada (7º lugar do ranking mundial).

O fato é que a quantidade de pessoas vacinadas no país, até o momento, ainda é pouco relevante para reduzir a circulação do coronavírus na população.

Além disso, já há evidências mostrando a efetividade das vacinas em relação às hospitalizações.

Um estudo britânico descobriu uma associação da primeira dose da vacina da Pfizer com uma redução de 85% do número de hospitalizações em um período de 28 a 34 dias depois da imunização. 

Tipos de vacinas

Existem 3 vacinas diferentes aprovadas pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) e que, por isso, podem ser aplicadas nos brasileiros.

Entenda como cada uma funciona aqui:

CoronaVac/Butantan

É feita com vírus inativado, tem eficácia geral de 50,38% e foi desenvolvida pela empresa chinesa Sinovac. No Brasil, por meio de uma parceria, o Instituto Butantan passou a produzi-la.

AstraZeneca/Oxford/Fiocruz

A tecnologia desta vacina é a de um vírus simples, como o da gripe, que carrega instruções para a produção de anticorpos contra o coronavírus. Sua eficácia é de 62% e a tecnologia foi transferida para o Fiocruz.

Pfizer

Esta vacina utiliza uma molécula (RNA-mensageiro sintético) que imita a do coronavírus e sua eficácia comprovada é de 95%. 

Grupos de risco da Covid-19: quem pode se vacinar?

À medida que o calendário de vacinação avança no país, novos grupos podem tomar as doses de vacina. Essa prática tem sido realizada em todo o mundo para priorizar, de fato, grupos que correm maior risco de desenvolver a doença no estágio grave.

No Brasil, chegamos à vacinação dos grupos de risco. O público que faz parte deste grupo, na faixa etária de 18 a 59 anos idade, têm pelo menos uma das seguintes características:

  • diabetes mellitus
  • doenças pneumopatias crônicas graves (incluindo doença pulmonar obstrutiva crônica, fibrose cística, fibroses pulmonares, pneumoconioses, displasia broncopulmonar e asma grave)
  • hipertensão arterial resistente (HAR)
  • hipertensão arterial estágio 3
  • hipertensão arterial estágios 1 e 2 com lesão em órgão-alvo
  • insuficiência cardíaca
  • cor-pulmonale e hipertensão pulmonar
  • cardiopatia hipertensiva
  • síndromes coronarianas
  • valvopatias
  • miocardiopatias e pericardiopatias
  • doenças da Aorta, dos Grandes Vasos e Fístulas arteriovenosas
  • arritmias cardíacas
  • cardiopatias congênita no adulto
  • próteses valvares e dispositivos cardíacos implantados
  • doença cerebrovascular
  • doença renal crônica
  • gestantes, mulheres que tiveram um parto em até 45 dias (puérperas) ou que estão amamentando (lactantes) e, simultaneamente, possuem alguma comorbidade. Todas podem ter qualquer idade.

O caso das gestantes 

Na primeira semana de Maio de 2021, a ANVISA, a vacina AstraZeneca foi suspensa devido às pesquisas indicando que ela pode causar trombose a pessoas com maior suscetibilidade. Portanto, gestantes e grupos afins têm permissão de tomar apenas as outras duas vacinas.

Por esse motivo, em vários estados, a vacinação das mulheres gestantes foi suspensa, por não haver vacinas disponíveis dos outros dois laboratórios. A tendência é que calendários sejam reorganizados para priorizar as vacinas da Pfizer e do Butantan para esse grupo, como acontece no estado de São Paulo.

Como funciona o cronograma de vacinação? 

É importante reafirmar que cada estado segue o seu próprio cronograma de vacinação e todas as informações devem estar disponíveis nos respectivos portais oficiais. 

Em São Paulo, por exemplo, além dos grupos de riscos, ainda estão sendo aplicadas vacinas nos profissionais de saúde, outros profissionais que atuam em hospitais, grupos indígenas e outras pessoas que, a rigor, não estavam nesta fase do calendário do Plano Nacional de Vacinação.

Como cada região tem sua dinâmica, necessidades e autonomia, o ideal é se atualizar diretamente em cada um dos portais das Secretarias de Saúde.

Inclusive, por meio dos sites, você pode fazer o pré-cadastro — que agiliza o resgate dos seus dados pessoais e torna o processo mais ágil. 

Que documentos levar para se vacinar contra a Covid-19?

Além do documento de identificação, há outros, mais específicos, que cada indivíduos dos grupos prioritários devem levar, entenda:

Trabalhadores

  • comprovante de vínculo empregatício (como o crachá);
  • para habitantes do município de São Paulo: comprovante Vacina Já com QR Code.
  • profissionais da educação de São Paulo: comprovante de residência ou vínculo empregatício na cidade;
  • trabalhadores do ramo de transportes de SP: QRCode recebido por e-mail enviado pela Prodesp. 

Pessoas com comorbidades 

  • declaração médica, com carimbo e CRM do médico, que comprove a sua condição de saúde.

Puérperas

  • autorização médica, com carimbo e CRM do médico, considerando o risco benefício da imunização;
  • comprovante de condição do risco, tais como relatórios médicos, exames e receitas;
  • certidão de nascimento do recém-nascido;
  • para habitantes do município de São Paulo: termo de consentimento da Unidade Vacinadora.

Pessoas com deficiência e que recebem o BPC (Benefício de Prestação Continuada)

  • laudo médico que indique a deficiência;
  • comprovante do recebimento do BPC ou Carta de Concessão do INSS.

O cartão de gratuidade no transporte público, os documentos comprobatórios de atendimento em centros de reabilitação e o documento oficial de identidade com a indicação da deficiência também servem como comprovantes de deficiência

Quais são os próximos passos da campanha de imunização contra o coronavírus?

A quarta fase incluirá os grupos prioritários restantes. 

A ordem de prioridade será, provavelmente, dos mais velhos para os mais novos, isto é, de 50 a 54 anos, 45 a 49 anos, e assim por diante — até chegar aos 18 a 29 anos. São eles:

  • pessoas com comorbidades entre 18 a 54 anos;
  • gestantes e puérperas, independentemente de comorbidades;
  • pessoas em situação de rua;
  • população em privação de liberdade;
  • pessoas com deficiência permanente e que recebem BPC de 18 a 54 anos;
  • funcionários do ensino básico ou superior;
  • trabalhadores das indústrias;
  • funcionários do sistema de privação de liberdade;
  • forças de segurança e salvamento;
  • Forças Armadas;
  • colaboradores de transportes coletivos (rodoviário, ferroviário, metroviário, aéreo, aquaviário)
  • trabalhadores portuários.

Dessa forma, a vacinação contra Covid-19 não só é um direito de todos, como é a melhor estratégia para controlar o vírus. 

Gostou do conteúdo? Continue aprendendo sobre a imunização contra o coronavírus, dessa vez no setor empresarial.

Logotipo Pipo Saúde
Pipo Saúde

Conectamos a sua empresa com os melhores benefícios de saúde: Planos de saúde, odontológico e muito mais para o bem estar dos colaboradores da companhia.

Inscreva-se na Newsletter da Pipo!

Imagem de um brilho.

Pronto para simplificar a  gestão de saúde da sua empresa?

Comece agora uma nova relação com o plano de saúde da sua empresa.

Quero uma cotaçãoImagem de uma estrelinha.

Posts recomendados