Candidate experience e o impacto nos processos seletivos

13/10/2021

Por

Larissa Reis

Candidate experience e o impacto nos processos seletivos

Se você entende a fundo a dinâmica do mercado, sabe que não são apenas as empresas que selecionam profissionais com base em seus interesses. O que existe é uma via de mão dupla.

Isso significa o quê? Que os profissionais também avaliam a reputação de uma organização antes de aceitarem um emprego. Além de trabalhar a employer branding, sua empresa também precisa investir em candidate experience.

Neste post, você aprende com a Pipo o que tudo isso quer dizer e como fazer seu processo seletivo refletir positivamente sua marca mesmo para quem não conseguir o emprego!

Aqui você encontra:

O que é candidate experience?

Em bom português, candidate experience quer dizer experiência do candidato e tem a ver com como uma pessoa se sente após passar por um processo seletivo em sua organização.

Dessa forma, o candidate experience engloba as interações que cada candidato tem com a empresa desde o primeiro contato com a vaga, até a conclusão do processo. O que inclui, claro, entrevistas e dinâmicas. 

A relação entre profissionais que se aplicam para uma vaga e o RH nem sempre é das mais simples. Se o volume de currículos que chega para empresa é alto, pode ser difícil responder a todas as pessoas.

A situação se complica ainda mais se alguém participa do processo seletivo, fica pelo caminho e, ainda assim, não recebe um feedback do RH. Se você rodar o Linkedin, verá que são comuns as reclamações diante dessa situação.

O candidate experience é uma forma de tornar o processo tão mais positivo que até mesmo quem não avança mantém uma imagem favorável sobre a organização.

Diferença entre candidate experience e employee experience

Quando falamos dessa imagem que a empresa pode construir perante o público, é natural pensarmos em employee experience, ou seja, na experiência do colaborador.

Os dois conceitos são muito importantes para fortalecer a marca empregadora e, atrelado a isso, promover uma série de benefícios para a organização. Aliás, são mais importantes ainda na prática do que se apenas conceituados, ok?

A tradução dos termos ajuda a entender que candidate experience foca a na experiência de quem passa por um processo seletivo e employee experience na experiência de quem é contratado e vive o dia a dia da empresa.

Uma coisa não anula a outra. Inclusive, quem tem uma boa experiência enquanto candidato cria expectativas justas de uma experiência igualmente positiva uma vez que fizer parte da organização.

Qual sua importância para os processos de R&S?

Para te falar sobre a importância do candidate experience, vamos te apresentar três situações:

  1. A do candidato aprovado;
  2. A do candidato com potencial, mas para uma vaga ainda a ser aberta;
  3. A do candidato não aprovado no processo de recrutamento e seleção.

Você se lembra de que dissemos que uma boa experiência do candidato gera expectativas para o dia a dia no emprego? Pois essa expectativa pode se traduzir em motivação e facilitar o processo de onboarding.

Agora, considerando o candidato que tem tudo para dar certo em outro momento, um bom candidate experience é uma forma de manter as portas abertas. Mais do que isso, de tornar a empresa convidativa.

Assim, se seu RH precisar ir para um recrutamento direto ― o que acontece quando o profissional buscado já tem outro emprego ― terá mais chances de levá-lo para o time.

Por fim, candidatos não aprovados que têm experiências ruins podem criar ressentimento e fazer propaganda negativa da marca. A situação oposta pode fazê-lo falar bem da empresa e, quem sabe, ajudar na atração de talentos. Tenha em mente que um candidate experience positivo se torna memorável. No começo do post, falamos do quão comuns são as reclamações sobre os processos de R&S. É possível fazer diferente e encantar com isso!

Dados relevantes sobre essa experiência

Informações concretas nos ajudam a ter ainda mais clareza sobre a importância de algo. Pensando nisso, trouxemos alguns dados sobre experiência dos candidatos para você:

  • 78% dos profissionais afirma que o candidate experience é um indicativo de como a empresa valoriza as pessoas;
  • 80–90% dos talentos do mercado diz que uma experiência do candidato pode mudar sua percepção sobre uma empresa;
  • Quase 60% das pessoas que buscam um emprego tiveram um candidate experience ruim e 72% falaram sobre suas experiências negativas em sites como o Glassdoor.com.

Ações para melhorar a experiência dos candidatos no processo seletivo

É claro que depois de te contar tudo isso sobre o candidate experience, temos dicas do que seu RH pode fazer para melhorar esse processo.

Capriche na descrição das vagas

O cuidado com a descrição das vagas começa com a análise das necessidades da empresa e com o desenho do perfil de candidato ideal. Depois disso, é hora de traduzir em palavras claras e objetivas a função, o cargo e outros detalhes.

Isso é importante para evitar qualquer mal-entendido e frustração da parte de quem se aplica para uma oportunidade.

Automatize a comunicação

A tecnologia da automação já está presente em muitas empresas. Seu papel no R&S não é substituir a comunicação por completo, mas otimizar algumas etapas.

Exemplo: um e-mail automático pode ser enviado para confirmar ao candidato que suas informações chegaram corretamente quando ele se aplicou para a vaga.

Se há uma demora no processo, essa comunicação automática também pode servir para comunicar que a seleção ainda está ocorrendo e que novidades chegarão em breve. Isso reduz a ansiedade e elimina suspeitas de descaso.

Evite processos longos

Alguns RHs e empresas acreditam que processos longos são sempre reflexo de processos minuciosos, que despertam interesse pela seriedade. Não é sempre assim.

Cada etapa precisa ter um propósito claro e realmente fazer sentido. Do contrário, a falta de objetividade cansa os participantes ― que podem até desistir ― e oneram mais a empresa.

Aposte no feedback

Feedback, feedback, feedback. Esse retorno tão esperado pelos candidatos pode ser trabalhoso para o RH, especialmente se há muitos candidatos envolvidos.

Entretanto, é uma ferramenta poderosa para o candidate experience e contribui até mesmo para que os profissionais saibam o que melhorar. Algo que, enquanto a roda gira, tende a ajudar a empresa no futuro.

Outra dica é evitar retornos padronizados, que só usam uma linguagem agradável, mas acrescentam pouco. Dê atenção a isso especialmente se o candidato retornar e contato e pedir mais detalhes sobre seus pontos de melhoria.

Conclusão

Como vimos, o candidate experience tem propósitos que impactam a empresa até mesmo em razão de sua relação com candidatos que sequer tenham sido selecionados.

Fortalecer a marca empregadora é fundamental para atrair e reter os melhores profissionais e essa preocupação começa desde o processo de recrutamento e seleção ― ou até antes.

Esperamos que o post tenha ajudado a compreender a importância dessa experiência, assim como indicado caminhos para otimizá-la em sua empresa.

Gostou do post? Para seguir se informando, confira o e-book que a Pipo preparou com dicas e tendências de grandes RHs para 2021!

Dicas e tendências de grandes RHs para 2021


Logotipo Pipo Saúde
Pipo Saúde

Conectamos a sua empresa com os melhores benefícios de saúde: Planos de saúde, odontológico e muito mais para o bem estar dos colaboradores da companhia.

Inscreva-se na Newsletter da Pipo!

Imagem de um brilho.

Pronto para simplificar a  gestão de saúde da sua empresa?

Comece agora uma nova relação com o plano de saúde da sua empresa.

Quero uma cotaçãoImagem de uma estrelinha.

Posts recomendados