Como funciona a gratificação salarial e como estabelecer esse benefício

4/8/2021

Por

Carolina Lais

Como funciona a gratificação salarial e como estabelecer esse benefício

Existem várias maneiras de agradecer alguém. No mundo corporativo, uma opção que agrada muitos colaboradores é a gratificação salarial. Ela funciona de um jeito muito parecido com a gorjeta: não é um pagamento obrigatório, o empregador pode oferecer quando quiser e geralmente é usada para agradecer o funcionário pelo seu bom desempenho.

Esse tipo de reconhecimento é um jeito interessante de motivar ainda mais os colaboradores que estão se esforçando ao máximo pelo negócio. Mas antes de sair distribuindo dinheiro por aí, você precisa entender como funciona a gratificação salarial e é por isso que fizemos este conteúdo.

Nele você vai entender:

O que é a gratificação salarial e como ela funciona?

A gratificação salarial é um benefício extra e não obrigatório pago pela empresa ao colaborador. É um reconhecimento ao desempenho do funcionário, ou seja, uma maneira de agradecer pelo seu tempo de casa, seus resultados e esforços oferecidos ao negócio.

Ela é reconhecida pelo artigo 457 da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) da seguinte maneira: 

Compreendem-se na remuneração do empregado, para todos os efeitos legais, além do salário devido e pago diretamente pelo empregador, como contraprestação do serviço, as gorjetas que receber.

Percebeu como a palavra “gorjeta” apareceu no texto da legislação? Fica bem mais fácil compreender o que é gratificação quando pensamos no conceito de gorjeta — uma quantia em dinheiro oferecida ao profissional que concluiu com sucesso determinado serviço.

Essa bonificação pode ser paga mensalmente, semestralmente, anualmente ou mesmo diante de um acontecimento. Além disso, não existe um limite de valor.

Tipos de gratificação salarial

Nós já falamos um pouco sobre quando a gratificação salarial pode surgir no cotidiano da empresa, mas isso vai ficar mais claro após você conhecer os tipos de gratificação que existem. Vamos lá?

Gratificação funcional 

É quando as empresas pagam uma bonificação para funcionários que passaram um determinado período atuando na mesma função. A gratificação pode ser mensal ou única, apenas para celebrar a conquista do profissional.

Gratificação de Balanço

Sabe quando o funcionário atua diretamente para aumentar os lucros do negócio por bater uma determinada cota ou fechar um contrato importante? A empresa pode decidir oferecer uma recompensa extra em dinheiro quando isso acontece.

Gratificação de Eventos

Celebrar datas comemorativas do colaborador, como o seu aniversário ou casamento, é uma ótima forma de criar um ambiente mais leve e demonstrar a sua importância para a empresa. A gratificação salarial por ser utilizada nesses momentos.

Gratificação por Habilidade

Quando o colaborador realiza uma especialização para atuar de forma mais eficiente da empresa ou mesmo realiza um trabalho muito complexo e que exige muita habilidade, a empresa pode oferecer uma gratificação.

Existe diferença entre gratificação e bonificação salarial?

Não. Apesar de muita gente ficar em dúvida, elas se tratam do mesmo benefício. A gratificação também pode ser chamada de bonificação salarial e funciona como uma gorjeta, como já explicamos no início deste artigo.

A empresa pode parar de pagar a gratificação salarial?

A gratificação é um benefício não obrigatório e pode deixar de ser paga quando a empresa quiser, mas existem algumas exceções. 

Antes da reforma trabalhista, o colaborador que recebeu a bonificação regularmente por mais de 10 anos poderia exigir a permanência do benefício. A justiça entendia que o funcionário teria um grande prejuízo se deixasse de receber a bonificação depois de tantos anos. 

Sendo assim, e seguindo a mesma lógica que impossibilita a redução do salário, não era possível fazer a revogação da gratificação.

Entretanto, a reforma mudou a maneira que a gratificação salarial é entendida e agora o benefício pode ser revogado quando a empresa achar necessário, mas caso existam 10 anos de pagamentos regulares, eles devem ter acontecido antes de 2017 — quando a nova CLT entrou em vigor.

Caso a organização esteja pagando uma gratificação ao funcionário desde 2007, por exemplo, o colaborador tem direito de solicitar que o benefício não pare de ser pago.

Outra situação que impede que o benefício seja revogado: a organização acorda uma gratificação salarial seria fixa e permanente no momento da contratação do contrato de trabalho. Sendo assim, o valor só vai deixar de ser pago no momento em que o contrato perder a validade ou for interrompido.

Benefícios de oferecer a gratificação para colaboradores

Receber uma gratificação salarial pode ser uma grande ajuda para o orçamento doméstico, principalmente em momentos de crise como o que estamos vivendo, mas não é só isso.

A recompensa em dinheiro é uma forma de fazer os colaboradores se sentirem valorizados, melhorando a autoestima e o bem-estar.  Sendo assim, faz com que eles fiquem mais motivados e menos estressados.

Afinal, eles percebem que os resultados da empresa trazem resultados diretos para a vida deles. Isso é um ótimo incentivo para fazer um trabalho cada vez melhor! Também nesse sentido, a bonificação colabora para atração e retenção de talentos. Quem não quer ter a oportunidade de ser reconhecido financeiramente pelos seus esforços?

E se os colaboradores estão engajados, isso aumenta a produtividade e influencia diretamente nos ganhos da empresa — que aumenta a sua possibilidade de investir em outras ações de melhorias para os colaboradores e para o negócio, elevando o clima organizacional.

Percebeu? É um ciclo onde todos saem ganhando ($). Até mesmo os clientes, que são atendidos por uma equipe mais engajada e recebem produtos de melhor qualidade.

Como estabelecer a gratificação na sua empresa

Como tudo que envolve gestão de pessoas, implantar a gratificação salarial em uma empresa envolve planejamento e estratégia

Caso isso não aconteça, os efeitos podem ser extremamente negativos, como conflitos entre os times, desconfianças, sentimentos de rivalidade. Então, confira algumas dicas que separamos:

Defina seus objetivos

É fundamental pensar quais são os objetivos da empresa ao implantar um programa de gratificação. O que a empresa quer com isso? Esse passo é necessário para saber quais vão ser as métricas avaliadas para definir quem vai ganhar a bonificação, qual será a periodicidade do benefício.

É muito comum que as empresas adotem a gratificação para melhorar as vendas. Se esse for o caso, basta verificar quais profissionais conseguiram superar as metas de venda.

Para outras organizações, a bonificação salarial é pensada para aumentar a motivação e reduzir os conflitos — e isso vai exigir a análise de outras métricas, como relacionamento com os colegas, cooperação, proatividade.

Tenha transparência

Todos os colaboradores precisam saber quais são os critérios e objetivos da gratificação salarial. É essencial ter muita transparência durante todo o processo para evitar que os funcionários se sintam enganados ou prejudicados por conta de favoritismos, por exemplo.

A estratégia precisa ser bem divulgada para atrair a atenção e a motivação de todos, mas a empresa precisa deixar claro que vão ganhar a gratificação salarial os profissionais que superarem as metas estabelecidas.

Documente a bonificação

É importante lembrar que a gratificação precisa ser discriminada na folha de pagamento. Quando elas se tornam frequentes, e principalmente quando são do mesmo valor, as bonificações podem estar sujeitas ao pagamento de INSS, 13º salário e FGTS.

Fique de olho no aspecto financeiro

A gratificação não é um custo, mas um investimento que pode trazer melhores resultados e mais engajamento dos colaboradores.

Apesar disso, o oferecimento das gratificações, bem como a decisão de qual é a periodicidade e o valor dos benefícios, deve acompanhar a situação econômica da empresa. Afinal, ninguém quer dar um passo maior do que a perna e acabar tendo que revogar o benefício de uma hora para outra.

Conclusão

A gratificação salarial, se planejada corretamente, pode trazer várias vantagens para o negócio e os seus funcionários. É uma excelente opção para se destacar no mercado, conseguir montar equipes melhores e oferecer uma ótima experiência aos clientes.

Se você está se perguntando se o orçamento vai conseguir comportar a bonificação salarial, tenho uma dica especial: leia gratuitamente o nosso e-book de Gerenciamento de orçamento para RH!

Gerenciamento de orçamento para RH


Logotipo Pipo Saúde
Pipo Saúde

Conectamos a sua empresa com os melhores benefícios de saúde: Planos de saúde, odontológico e muito mais para o bem estar dos colaboradores da companhia.

Inscreva-se na Newsletter da Pipo!

Imagem de um brilho.

Pronto para simplificar a  gestão de saúde da sua empresa?

Comece agora uma nova relação com o plano de saúde da sua empresa.

Quero uma cotaçãoImagem de uma estrelinha.

Posts recomendados