Offboarding: o que é e melhores práticas

15/10/2021

Por

Aline Oliveira

Offboarding: o que é e melhores práticas

Muito se fala sobre o processo de onboarding de colaboradores numa empresa, mas também é importante ter um processo bem definido para fazer o desligamento dos funcionários, seja em uma demissão voluntária ou não. Nesse sentido, trataremos do conceito contrário ao onboarding, que é o offboarding.

A tradução de offboarding é “desembarque”, e é justamente essa a ideia do seu conceito: a saída do funcionário da empresa. Ainda que o colaborador esteja deixando a empresa, quem disse que ele não precisa ter uma boa experiência nesse momento? 

Quer entender como funciona o processo de offboarding, como aplicá-lo e saber por que essa estratégia não deve ser desprezada? Continue a leitura, pois temos dicas que podem fazer sentido para você! 

Neste conteúdo você encontra:

O que é offboarding?

O offboarding é a estratégia de RH que visa oferecer uma boa experiência no momento de desligamento do colaborador, afinal, é importante que a situação seja menos traumática possível. Esse é um processo essencial, pois ajuda o funcionário a sair com uma imagem positiva da empresa.

Além disso, com um processo de demissão bem-feito, evita-se os impactos negativos na saúde emocional do colaborador e os reflexos disso no mercado de trabalho. 

Adiante, desdobramos os demais benefícios desse processo. Por hora, entenda que a diferença de onboarding para offboarding é que o primeiro refere-se à integração do profissional à cultura da empresa e ao time. Já o segundo, diz respeito ao encerramento desse ciclo.

Offboarding e employer branding: qual é a relação?

Employer branding é uma estratégia de RH que visa gerar uma percepção da empresa como uma boa marca empregadora. Com isso, o departamento planeja ações para a companhia se tornar uma marca querida pelos funcionários e melhorar a experiência durante a jornada na organização.

Melhorar a experiência, nesse caso, inclui até mesmo a fase de desligamento, pois o conceito de employer branding deve ser entendido e aplicado de forma integral. Por isso, tenha em mente que a demissão também deve fazer parte dessa jornada.

Também é importante lembrar-se de que o fortalecimento da relação entre empresa e empregados é um processo contínuo e não deve se perder após finalizado o processo de integração, ou ser feito já no final do ciclo.

Além disso, se formos analisar os motivos que mais levam os profissionais a pedirem demissão, destacamos a falta de feedback e de reconhecimento do trabalho, e evitar esse tipo de insatisfação é uma das ações de employer branding. 

Ao final da trajetória na empresa, para o colaborador que já está insatisfeito por esses motivos, e tem uma experiência de desligamento ruim, a percepção será ainda mais negativa. Os impactos disso são refletidos para ambas as partes: empresa mal vista no mercado e profissional abalado emocionalmente.

Qual a importância de ter um processo de offboarding bem definido?

Grande parte das empresas negligenciam a importância de dar atenção ao processo de offboarding e isso já foi comprovado em uma pesquisa: os profissionais de RH gastam 8 vezes mais tempo planejando estratégias de onboarding do que de offboarding.

É claro que nosso intuito aqui não é desprezar ou equipar a relevância de uma atividade em relação a outra. No entanto, pensar em ações para reduzir um pouco essa diferença pode ser positivo, pois com o offboarding é possível:

  • que o colaborador mencione a empresa positivamente entre seus pares, e isso pode ser relevante para atrair profissionais de alta performance;
  •  que o funcionário saiba que tem as portas abertas para oportunidades futuras, especialmente no caso em que a demissão ocorreu por vontade dele;
  • que a empresa não seja exposta de forma negativa nas plataformas de emprego com avaliações que têm abrangência nacional (ou internacional).

Quais as melhores práticas para aplicar o offboarding na empresa?

O principal ponto a ser considerado em um processo de offboarding é procurar entender o lado do colaborador e ter empatia durante o desligamento. Saiba que quando você coloca as pessoas no centro das decisões, todo o processo tende a fluir de forma mais agradável e leve para ambas as partes. 

Além disso, vale a pena adotar os passos abaixo!

Estruture o processo antecipadamente

É necessário ter um planejamento padrão para a aplicação do offboarding, da mesma forma como acontece com o onboarding. Isso leva tempo e não deve ser feito em meio ao desligamento do colaborador, pois assim, as etapas necessárias para garantir uma boa experiência não se cumprirão.

Por isso, é preciso ter organização quanto aos trâmites legais e organizacionais:

  1. pense no melhor momento para conversar com o colaborador sobre a demissão;
  2. acorde se a comunicação de desligamento, quando necessária, será feita pelo gestor direto ou pelo RH;
  3. organize os documentos: carta de demissão, comunicado de aviso prévio, informações trabalhistas e previdenciárias para a homologação, entre outros.

Faça o comunicado de forma sigilosa e particular

Se a demissão acontecer por iniciativa da companhia, é importante planejar a melhor abordagem ao colaborador. Evite pedir que os colegas deem o famoso recado “para comparecer ao RH” (ou DP) e, se possível, fale diretamente com o profissional ou, no máximo, com seu gestor.

Inclusive, o gestor poderá participar da reunião de desligamento. Dependendo da ocasião, é importante que o colaborador ouça o feedback do seu líder direto sobre o motivo da rescisão. 

Dê tempo para o colaborador se organizar internamente

Entre as piores experiências de desligamento está a situação em que ele é feito com pressa e no qual o colaborador não tem tempo hábil para organizar as tarefas pendentes e delegá-las aos colegas. É um termo ruim, mas é como se ele se sentisse escorraçado da empresa. 

Evite esse tipo de coisa e tenha empatia com o sentimento e com a nova realidade do profissional. Por isso é tão importante haver o planejamento antecipado.

Tenha clareza na comunicação

É necessário que o funcionário entenda os reais motivos pelo qual está saindo da companhia e que isso também fique claro para sua equipe. Esse cuidado ajuda a evitar especulações e fofocas no ambiente de trabalho.

Além desse ponto, ter clareza quanto ao desligamento do colega contribui para que os profissionais que permanecem não fiquem ansiosos em relação à sua continuidade na empresa, gerando expectativas e preocupações desnecessárias.

Elabore pesquisas de satisfação para esse momento

Certamente, o seu RH já implementa diversas pesquisas com o objetivo de entender pontos de melhorias para o dia a dia dos colaboradores, mas e as pesquisas demissionais? Elas também existem? 

Elas são peças fundamentais para entender a percepção de quem está saindo, tanto porque ajuda a perceber pontos de melhorias nas atividades do RH, quanto para demonstrar ao profissional que a empresa se importa com o seu bem-estar e com toda a sua jornada.

Por fim, entenda que, assim como acontece com o processo de integração dos funcionários, o offboarding não é nenhum bicho de sete cabeças. O segredo, como falamos ao longo deste artigo, é atentar-se à importância dessa atividade e ter o colaborador sempre no centro das ações.

A avaliação de desligamento está diretamente relacionada à importância de aplicar pesquisas de clima constantemente na companhia. Você já sabe como fazer isso? Se não, temos um material que vai te ajudar nessa etapa! Aproveite para baixar!

Planilha e checklist de pesquisa de clima organizacional


Logotipo Pipo Saúde
Pipo Saúde

Conectamos a sua empresa com os melhores benefícios de saúde: Planos de saúde, odontológico e muito mais para o bem estar dos colaboradores da companhia.

Inscreva-se na Newsletter da Pipo!

Imagem de um brilho.

Pronto para simplificar a  gestão de saúde da sua empresa?

Comece agora uma nova relação com o plano de saúde da sua empresa.

Quero uma cotaçãoImagem de uma estrelinha.

Posts recomendados