Gestão de conflitos: o que é e dicas práticas para fazê-la

2/7/2021

Por

Aline Oliveira

Gestão de conflitos: o que é e dicas práticas para fazê-la

Fofoca, competição, intrigas, “puxada de tapete”, falta de reconhecimento e até desavenças causadas por relacionamentos dentro do ambiente corporativo. Quais desses conflitos você já presenciou no trabalho? 

Em locais em que as pessoas convivem por muitas horas e todos os dias, essas situações são muito comuns de acontecerem e disso você já sabe. Mas, o que fazer para que o conflito não se torne algo mais sério tanto para a empresa quanto para os envolvidos?

Uma boa gestão de conflitos é a resposta imediata.

Mas, além de falar sobre a importância dela, vamos refletir sobre os impactos que as divergências têm no trabalho e oferecer dicas de como fazer uma gestão eficiente com foco na prevenção desse tipo de situação. Vem com a gente!

Neste artigo, você vê:

O que é gestão de conflitos?

Naturalmente, pessoas discordam umas das outras e isso acontece em qualquer área da vida. No ambiente de trabalho não seria diferente, porém, é nesse mesmo local que as pessoas precisam conviver em harmonia e respeitar umas às outras para que os processos funcionem bem. 

É a partir daí que nasce a gestão de conflitos, um conjunto de ações para promover a harmonia, o equilíbrio e o bom clima organizacional.

Gerir, nesse sentido, não é apenas colocar panos quentes e apaziguar os lados, é também saber mediar a situação para que ela não se agrave e impacte os processos internos.

Tenha em mente que administrar as divergências internas também é propor soluções para que ambas as partes fiquem satisfeitas e não extrapolem os limites da tolerância e do respeito mútuo com foco na prevenção de novos problemas do tipo.

As principais causas de conflitos no ambiente de trabalho

O atual cenário de pandemia em que vivemos, a nível mundial, tem contribuído para que as pessoas vivam mais ansiosas, estressadas e cansadas. Esses, por si, já são motivos que muitas vezes levam os indivíduos a reagirem mal diante de diversas situações. 

Veja outros fatores que contribuem para os conflitos no trabalho:

  • liderança tóxica;
  • excesso de atividades ou má distribuição delas;
  • pressão excessiva ou prazos apertados;
  • falta de comunicação;
  • falta de empatia pelos problemas do outro;
  • regras muito rígidas;
  • mudanças repentinas de processos e na política de benefícios;
  • competitividade extrema;
  • objetivos divergentes;
  • falta de compromisso ou desmotivação com o trabalho;
  • fofoca;
  • problemas pessoais;
  • falta de transparência em relação aos processos;
  • falta de informação sobre as atividades a serem desenvolvidas.

A importância do esforço na gestão de conflitos

Lidar com diferentes perfis comportamentais pode ser um desafio, pois há divergências de ideias, crenças e de visão de mundo. Por isso, se não houver uma gestão bem-feita, qualquer desentendimento pode virar um grande conflito. 

Porém, saiba que o orgulho e o ego não podem falar mais alto em momentos como esses. É preciso ter em mente que ninguém está totalmente certo o tempo todo e isso requer levar o outro lado em consideração e tentar entender o pensamento das outras pessoas. Esse também é o papel do gestor de RH durante um conflito.

Ainda que sejam situações delicadas e que envolvem pessoas que pensam diferente, cabe ao Recursos Humanos esforçar-se para ter uma visão mais ampla e neutra do que gerou a divergência. Além disso, é preciso educar os colaboradores a pensar sob um novo ponto de vista.

Os benefícios de uma boa gestão de conflitos

É bem provável que ninguém goste de conviver em um clima ruim, cheio de discussões e discordâncias. Além de afetar a saúde mental dos envolvidos — e dos que acabam presenciando isso todos os dias — a empresa perde em vários sentidos, inclusive no financeiro, pois os reflexos disso impactam na produtividade. 

Com isso em mente, confira os benefícios de investir em uma boa gestão de conflitos:

  • a rotina e o ambiente de trabalho se tornam mais leves, saudáveis e fluidos;
  • as equipes trabalham mais integradas, engajadas e comprometidas com as atividades;
  • são reduzidas as taxas de rotatividade e de absenteísmo por insatisfação do colaborador;
  • aumenta-se a produtividade, já que as atividades tenderão a ser mais fluidas e contínuas;
  • há diminuição de retrabalhos;
  • a cultura organizacional se fortalece;
  • há o estímulo à competição saudável.

5 dicas práticas para lidar com conflitos na empresa 

Que é importante investir em ações para reduzir a ocorrência de conflitos você já está ciente, certo? Agora, vamos para a prática?

1. Ouça todos os envolvidos

Ouvir os lados te ajuda a ter uma visão geral da situação e a ser menos parcial. Se possível, chame-os simultaneamente e peça que relatem o que aconteceu para que todos possam expor suas ideias abertamente. Isso ajuda a identificar os gargalos que aconteceram e os motivos.

Se não for possível conversar juntos, chame-os reservadamente para relatarem o ocorrido e, sempre que necessário, peça a opinião de pessoas que presenciaram a desavença ou que sejam próximas dos participantes.

2. Colabore com os envolvidos

Tem percebido que os colaboradores estão se alfinetando e que, vez ou outra, acontecem pequenos atritos? Coloque-se como intermediador e chame atenção dos envolvidos para o início de um possível conflito. 

Entenda se os funcionários estão passando por problemas pessoais e coloque-se à disposição para ajudar, pois isso ajuda a evitar conflitos no trabalho.

3. Opte pela neutralidade e amenize a situação

Após ouvidos e compreendidos todos os lados, mesmo que você acredite que uma pessoa está com a razão, evite demonstrar isso ou tomar algum partido, apenas conduza à uma solução. Isso ajuda a evitar novas desavenças e, assim, ninguém se sentirá injustiçado. 

4. Conheça a sua equipe

Conhecer seus colaboradores e entender a personalidade de cada um ajuda a administrar os conflitos, pois você conseguirá identificar a melhor abordagem para adotar com cada um. 

Além disso, a proximidade com seu time transmite mais segurança para as pessoas confiarem suas questões profissionais e pessoais a você.

5. Faça um trabalho de fortalecimento da cultura e dos valores da empresa

Valores como respeito à diversidade e às diferentes opiniões, empatia e valorização das pessoas devem fazer parte da cultura da sua empresa, além de serem fatores que precisam ser reforçados todos os dias.

Por isso, elabore estratégias de engajamento do time e enalteça o senso de pertencimento à empresa, sentimento que, naturalmente, contribui para o desejo de se relacionar bem com todos.

Por fim, entenda que uma boa gestão de conflitos também passa por gestores mais preparados. As lideranças da empresa também precisam ser treinadas para a prevenção de divergências, já que muitas delas acontecem pela relação entre líderes e liderados. 

Sendo assim, incentive-os a adotarem um estilo de liderança mais humano e veja como isso também reduzirá a ocorrência de conflitos internos.

Outra dica importante é entender a percepção dos colaboradores sobre a sua empresa. Para isso, o ideal é realizar uma pesquisa de clima organizacional para tirar insights valiosos e próximos passos.

Se você não sabe como, não se preocupe, baixe agora a planilha de pesquisa de clima da Pipo e comece hoje mesmo a se planejar.

Planilha de pesquisa de clima organizacional


Logotipo Pipo Saúde
Pipo Saúde

Conectamos a sua empresa com os melhores benefícios de saúde: Planos de saúde, odontológico e muito mais para o bem estar dos colaboradores da companhia.

Inscreva-se na Newsletter da Pipo!

Imagem de um brilho.

Pronto para simplificar a  gestão de saúde da sua empresa?

Comece agora uma nova relação com o plano de saúde da sua empresa.

Quero uma cotaçãoImagem de uma estrelinha.

Posts recomendados