Hard skills e soft skills: o que é e principais diferenças?

3/11/2021

Por

Aline Oliveira

Hard skills e soft skills: o que é e principais diferenças?

O que é mais importante para você no que diz respeito à contratação de um novo colaborador: admitir uma pessoa que tenha excelentes qualificações técnicas ou outra que apresente ótima capacidade de relacionar-se? 

Se você pensou que o ideal é ter alguém com os dois tipos de habilidades, parabéns! As hard skills e soft skills são duas categorias de habilidades essenciais para que uma contratação seja estratégica e capaz de suprir as necessidades da empresa. 

Há quem acredite que uma é mais importante que a outra, mas podemos dizer que elas se complementam. Quer entender o porquê disso e saber como as duas habilidades podem ser identificadas e desenvolvidas com a ajuda do RH? Prossiga a leitura e fique por dentro!

Neste conteúdo você encontra:

O que são hard skills e soft skills e quais as diferenças entre os termos?

Skills é uma palavra em inglês que significa “habilidades” e, dentro do contexto corporativo, especialmente de gestão de pessoas, elas podem ser “hard” (difíceis) ou “soft” (suaves, fáceis). 

Ok, sabemos que a tradução literal não facilita muito, mas é importante saber os conceitos para você entender a ideia aqui, por isso, vamos explicar melhor.

Hard skills - habilidades técnicas

As hard skills são as capacitações técnicas de um profissional e representa tudo aquilo que ele sabe fazer (ou tem habilidades para) que podem ser comprovados por meio do currículo, de cursos, testes técnicos, diplomas, títulos de especialização, fluência em outro idioma, entre outros.

Em outras palavras, as hard skills referem-se aos aprendizados adquiridos pelo profissional e que podem ajudá-lo a desenvolver a parte técnica e tangível do seu trabalho. Sendo assim, em um processo seletivo, por exemplo, ele poderá destacar-se de outros profissionais que, talvez, não tenham o mesmo nível de conhecimento das ferramentas.

Soft skills - habilidades comportamentais

Enquanto as hard skills podem ser comprovadas com títulos e papéis, as soft skills são intangíveis e só podem ser identificadas por meio de um conhecimento mais aprofundado das características de um profissional.

Isso quer dizer que as soft skills são as habilidades comportamentais — mais voltadas para a inteligência emocional —, tais como capacidade de persuasão, senso de liderança, comunicação clara, habilidade para resolver conflitos, capacidade analítica, entre outras.

Essas habilidades não são percebidas de imediato, por isso, é necessário que o RH invista em meios para identificá-las, dependendo da estratégia pretendida: com a realização de dinâmicas em grupo, nas entrevistas com gestores e, principalmente, no dia a dia organizacional.

Por que hard skills e soft skills são importantes para a empresa?

Ter profissionais com hard e soft skills importantes para o desenvolvimento de um bom trabalho em um clima agradável é essencial, pois isso ajuda a formar times fortes, autônomos e que se relacionam bem internamente. 

Falamos, anteriormente, que os dois tipos de habilidades não devem ser vistos como um superior sobre o outro, mas sim como complementares, e vamos explicar melhor os motivos disso.

Os times se tornam mais preparados

Toda empresa deveria investir na formação contínua dos colaboradores para que eles se desenvolvam constantemente. Porém, quando um candidato já se mostra altamente qualificado tecnicamente, oferece o respaldo e a segurança e, muitas vezes, pode ser disso que a empresa precisa no momento.

Ao mesmo tempo, as pessoas que têm boas habilidades de soft skills de determinação e vontade de crescer continuamente também são importantes para a organização, pois motivam a equipe a se desenvolverem cada dia mais com desafios diários.

O clima organizacional contribui para a fluidez das atividades

Um ambiente diverso é um dos principais fatores que favorecem a formação de uma cultura organizacional forte e garante um bom clima no ambiente de trabalho. Sendo assim, o equilíbrio entre hard e soft skills torna-se elemento principal para promover a integração e diversidade que a empresa precisa.

Planilha e checklist de pesquisa de clima organizacional

A autonomia e autogestão são saudáveis para a empresa  

Times preparados tanto técnica quanto emocionalmente são capazes de praticar a autogestão, habilidade tão importante no mercado de trabalho nos dias de hoje. 

Principalmente com a digitalização dos processos e com formatos de trabalho cada vez mais distantes uns dos outros, ter capacidade para gerenciar-se é indispensável.

O desejo de aprimoramento é constante

Você já contratou algum profissional por ser carismático, relacionar-se bem, destacar-se nas entrevistas, mas que, ao mesmo tempo, não contava com 100% das habilidades técnicas necessárias? 

Se isso já aconteceu, é bem provável que você estava investindo no profissional com o objetivo de desenvolvê-lo com as habilidades técnicas que ele não tinha, até então. Saiba que isso não é errado, pelo contrário. 

É preciso ter um olhar apurado para perceber as pessoas e identificar quem está, de fato, interessado em desenvolver-se continuamente, seja em habilidades técnicas ou comportamentais. Esse é um papel tão importante do RH que vamos desdobrar sobre o assunto.

Qual o papel do RH no desenvolvimento dessas habilidades?

No mercado de trabalho circula o conceito de “admite-se pelo currículo e demite-se pelo comportamento” e você já deve ter visto algo do tipo por aí. Essa frase tem sua porcentagem de verdade, pois quando o comportamento no dia a dia não é o esperado, ele pode falar mais alto do que as melhores habilidades técnicas.

Por isso, cabe ao RH ajudar os profissionais a trabalharem seus pontos fortes e fracos quanto às habilidades soft e hard skills.  Veja alguns exemplos do que pode ser implementado internamente.

Criar programas de capacitação profissional

Ninguém perde por se desenvolver constantemente, independentemente do tipo de habilidade que lhe falta. Nesse sentido, não só o colaborador ganha em aprimoramentos, mas, principalmente, a organização por ter no time profissionais cada vez mais qualificados, competentes e valiosos para o desenvolvimento do negócio.

Investir em educação interna

Quando fala-se em treinamentos é comum as pessoas associarem apenas à parte técnica, mas saiba que o sentido aqui é abrangente. Vamos destacar os treinamentos voltados para o desenvolvimento de habilidades comportamentais por meio da educação na empresa. 

Eles podem ser feitos de várias formas: palestras realizadas pelo próprio RH onde são promovidos debates entre os colaboradores, treinamentos com foco em aprimoramento e desenvolvimento de soft skills, reuniões mensais de motivação e engajamento com o público interno, entre outros.

Promover a integração

Uma equipe bem ambientada e integrada é muito mais feliz no trabalho e tende a buscar o bom convívio e o bem-estar no dia a dia. Por isso, proponha ações para que todos se conheçam, convivam bem e saibam aceitar as diferenças, pois elas são saudáveis para o ambiente corporativo.

É possível promover tanto as hard skills quanto as soft skills na sua empresa, percebeu? Com as dicas que apresentamos aqui, esperamos que você consiga contribuir com a formação de um time mais preparado mental e tecnicamente.

Se este artigo foi útil, aproveite para acompanhar nosso blog e conferir outras dicas importantes para quem trabalha com gestão de pessoas!

Logotipo Pipo Saúde
Pipo Saúde

Conectamos a sua empresa com os melhores benefícios de saúde: Planos de saúde, odontológico e muito mais para o bem estar dos colaboradores da companhia.

Inscreva-se na Newsletter da Pipo!

Imagem de um brilho.

Pronto para simplificar a  gestão de saúde da sua empresa?

Comece agora uma nova relação com o plano de saúde da sua empresa.

Quero uma cotaçãoImagem de uma estrelinha.

Posts recomendados