3 dinâmicas de saúde mental no trabalho para implementar na empresa

Por

Larissa Reis

Por

Atualizado em

Publicado em

1/2/22

Se alguém achou que esse papo logo seria deixado de lado, se enganou.

No Brasil, a preocupação com a saúde mental praticamente dobrou desde o primeiro pico da pandemia, saltando de 25% para 46%, segundo a The Bakery.

Há tempos, a população brasileira é afetada por sofrimentos mentais ― e isso engloba o universo profissional. Consequentemente, gestores e RH se preocupam mais e buscam recursos como dinâmicas de saúde mental no trabalho.

Se você chegou até aqui por esse motivo, aproveite a leitura! Separamos três dinâmicas que podem ser úteis em sua empresa, além de informações que indicam sua importância. Confira!

Saúde mental em números

De certa forma, todo mundo entende que o estresse faz parte da vida adulta e do trabalho. Mas… até que ponto?

Antes de falarmos das dinâmicas de saúde mental no trabalho, queremos te apresentar alguns dados que indicam a importância desse assunto.

Segundo a OMS ― Organização Mundial da Saúde ―, há cerca de 322 milhões de pessoas deprimidas no mundo, algo que representa 4,4% da população mundial.

O Brasil, infelizmente, se destaca quando o assunto é saúde mental:

  • Com 11,5 milhões de pessoas nessa situação, somos o segundo país mais depressivo da América Latina (5,8% da população, atrás apenas do EUA com 5,9% da população);
  • Além disso, somos o país mais ansioso do planeta, com 18,6 milhões de pessoas lidando com o transtorno (o que equivale a 9,3% da população).

Além de todo mal-estar pessoal que isso causa, podendo afetar a vida profissional e o ambiente de trabalho, há ainda dois pontos que merecem atenção do RH:

  1. Projeções do Fórum Econômico Mundial dão conta de que os gastos com saúde mental ao redor do mundo podem chegar a 6 trilhões de dólares até 2030;
  2. Segundo a Isma-BR (International Stress Management Association no Brasil), 30% dos profissionais brasileiros se encontram sem condições emocionais, mentais ou físicas para seguir trabalhando atualmente.

Com base nessa realidade, especialistas estimam que a Síndrome do Burnout ― agora classificada como doença ocupacional ― pode se tornar uma epidemia em duas ou três décadas.

3 exemplos de dinâmicas de saúde mental no trabalho

Conhecer a realidade e as perspectivas te fizeram querer saber logo como intervir e gerar um impacto positivo para seus colaboradores?

Então, confira a seguir as 3 dinâmicas de saúde mental no trabalho que separamos:

  1. Dinâmica do Espelho

Já notou que quando o assunto é saúde mental, muitas pessoas sugerem a terapia? Esse processo, que é muito importante, se baseia em diversos princípios, inclusive o autoconhecimento.

Sabendo disso, começamos com uma dinâmica que provoca nas pessoas reflexões acerca de si mesmas e sobre sua importância para o grupo. Além disso, permite que o comportamento dos participantes seja avaliado.

Confira os passos abaixo:

  • Dinâmicas de saúde mental precisam ser feitas em um ambiente aconchegante e convidativo. Prepare isso com antecedência;
  • Reúna a equipe e, antes de começar, pergunte se alguém já participou da Dinâmica do Espelho. As pessoas que já tiverem participado não devem participar novamente.

O que fazer? Coloque-as para distribuir materiais e acompanhar, de forma que não percam o vínculo com o grupo;

  • Prepare caixas com espelhos dentro e distribua uma para cada participante, orientando que não abram antes de autorizados a fazê-lo;
  • Diga ao grupo que, dentro de cada caixa, há uma foto de alguém muito importante para cada pessoa ali;
  • Em seguida, peça aos participantes ― um a um ― para posicionar a caixa diante do rosto e abri-la, mas sem revelar de quem é a "foto" que estão vendo;
  • Cada participante deve olhar para a "foto" e falar para o grupo característica da pessoa que está vendo, sem revelar que fala de si mesmo.

Quanto mais características um participante apresentar, maior deve ser seu nível de reflexão e autoconhecimento.

O RH pode aproveitar o momento para avaliar como cada colaborador se percebe e identificar sinais importantes sobre sua saúde mental.

  1. Dinâmica dos Balões

Além do autoconhecimento, a partilha de sentimentos é importante para trabalhar questões emocionais. Por isso, nossa segunda dinâmica de saúde mental no trabalho tem esse foco.

Comece distribuindo três balões vazios para cada participante e siga os passos indicados abaixo.

Primeiro balão:

  • Ao entregar o primeiro balão, peça que as pessoas imaginem um medo que elas têm, enquanto enchem o balão. Não é necessário compartilhar que medo é esse;
  • Com os balões cheios e amarrados, peça que cada pessoa segure seu balão diante de si e, olhando para ele, imagine/visualize o medo;
  • Em seguida, peça para que o grupo diga, em voz alta, "eu não tenho mais medo" e estoure os balões;
  • Reflita com o grupo sobre o poder de deixar os medos irem embora.

Segundo balão:

  • Com o segundo balão, a dinâmica se repete, mas o objetivo é pensar em algo que cada um deseja para uma pessoa muito especial;
  • Ao invés de estourar esse balão, os participantes devem presentear uns aos outros com esse sentimento positivo.

Neste momento, informar ao outro o que é o presente (alegria, prosperidade, dinheiro…) faz sentido. Abraços também são bem-vindos.

Terceiro balão:

  • Com o terceiro balão, a dinâmica se repete com cada um pensando em um sonho que desejam alcançar;
  • Dessa vez, os participantes precisam cuidar do seu balão.

Para criar um momento, você pode colocar uma música animada e deixar que os colaboradores fiquem um tempo com seus balões, contemplando seus sonhos.

Os que desejarem podem falar com os outros o que esse terceiro balão representa.

Conclusão:

  • Passado um tempo, peça que todos se sentem e que falem de seus sentimentos.

Gostaram da dinâmica? Acharam bom colocar os medos pra fora? O que sentiram quando entregaram ou receberam o presente?

O discurso final fica sob a responsabilidade do aplicador da dinâmica. Acompanhe com atenção o processo e use a criatividade.

  1. Âncora dos Sentimentos

Criada pela Professora Denise Ferreira, especialista em psicologia educacional, essa dinâmica tem por objetivo construir e manter um ambiente livre de tensões.

Isso é importante em diferentes contextos, inclusive o do ambiente corporativo.

A ideia é criar âncoras que são mensagens para serem lidas em momentos de crise. Para tanto, a professora sugere o uso de post-its que podem ser colocadas em um local comum à equipe.

Confira os passos a seguir:

  • Peça que as pessoas tragam duas ou três frases que as motivem (essa etapa pode ser feita com algum tempo de antecedência);
  • Para o momento da dinâmica, crie um clima animado. A professora sugere uma música para iniciar o momento;
  • Apresente a dinâmica para o grupo e explique que as âncoras devem ser buscadas em momentos de crise ou quando as pessoas se sentirem desanimadas;
  • Explique o que é a âncora. A principal definição da professora Denise é "o último refúgio de esperança em uma estabilidade";
  • Permita que o grupo fale sobre o estado emocional que deseja ancorar e, em seguida, escreva frases inspiradoras e motivacionais nos post-its;
  • Tenha um lugar reservado para que as mensagens possam ser coladas e acessadas pela equipe sempre que necessário.

Assim, a dinâmica se encerra, mas não termina ali. Entenda, portanto, que esse mural com as mensagens deve ser criado em um local estratégico para o grupo.

A importância da saúde mental no trabalho

A saúde mental impacta diretamente na capacidade do ser humano em levar uma vida normal. No trabalho, isso tem a ver com se manter produtivo,  presente, entregar qualidade e manter boas relações.

Para além do bem-estar dos colaboradores, que deveria ser uma preocupação comum, buscar dinâmicas de saúde mental no trabalho e outras medidas relacionadas é importante porque:

  • Pessoas que estão com a saúde em dia cumprem prazos, produzem com mais qualidade, são mais criativas e capazes de inovar;
  • A mente saudável também reduz a desmotivação e, consequentemente, os índices de absenteísmo e até de turnover;
  • Pessoas que não estão em sofrimento mental se relacionam melhor e trabalham melhor em equipe, o que favorece as entregas e o clima organizacional;
  • A saúde mental também evita incidentes, acidentes e outros episódios que resultem tanto em afastamento quanto na alta da necessidade de atendimento médico.

Oferecer benefícios como um plano de saúde é sempre interessante para empresas, mas quanto mais os funcionários precisam de atendimento, maiores as chances de reajuste e aumento de custos.

Algumas dicas extras para a saúde mental no trabalho

A gestão de saúde corporativa é uma abordagem de prevenção de doenças ocupacionais feita de forma inteligente.

Sabendo disso, considere que sua empresa pode oferecer coisas simples como o casual day, a hora do relaxamento e massagens grátis, mas há mais a ser feito.

Para além das dinâmicas de saúde mental no trabalho, é preciso que o RH e a alta-gestão compreendam a importância da criação de um ambiente adequado.

Em muitos casos, a saúde dos colaboradores é comprometida por relações nocivas ― seja com seus líderes ou colegas ―, por excesso de trabalho e por remunerações baixas.

Achou este conteúdo útil? Aproveite para baixar gratuitamente nosso e-book Saúde mental nas empresas: ações práticas e o papel do RH!

Logotipo Pipo Saúde
Pipo Saúde

Conectamos a sua empresa com os melhores benefícios de saúde: Planos de saúde, odontológico e muito mais para o bem estar dos colaboradores da companhia.

Pronto para simplificar a gestão de saúde da sua empresa?

Comece agora uma nova relação com o plano de saúde da sua empresa.

Quero uma demonstração

Posts recomendados