Ferramentas de gestão de pessoas: 6 opções essenciais

Por

Carolina de Assis

Por

Atualizado em

Publicado em

21/3/22

Fazer um bom gerenciamento do capital humano da organização é uma tarefa complexa, mas indispensável para que a empresa alcance o sucesso. Para isso, o departamento de recursos humanos deve aplicar as ferramentas de gestão de pessoas.

Se forem utilizadas estrategicamente, essas técnicas podem ajudar a construir um ambiente de trabalho saudável, com times motivados e produtivos. Existem várias opções disponíveis e é necessário entender as necessidades do negócio para definir quando e quais ferramentas serão utilizadas.

Ao longo do conteúdo você entenderá melhor as seguintes ferramentas:

1. Avaliação de desempenho

A avaliação de desempenho permite uma análise individual e coletiva dos funcionários, além de relacionar as competências técnicas e comportamentais deles com a cultura da organização. 

O ideal é que ela aconteça de forma periódica para que a empresa consiga entender o que está funcionando e melhorar os pontos de atenção. Existem vários tipos de avaliação de desempenho (escala gráfica, 360º, da equipe, do líder) e a escolha do modelo também precisa ser feita de maneira estratégica.

Se feita adequadamente, a ferramenta pode ajudar o RH a:

  • identificar pontos que precisam ser melhorados no desempenho de um profissional ou time;
  • melhorar a qualidade dos feedbacks;
  • criar metas mais eficientes;
  • compreender se os resultados do profissional estão dentro do esperado;
  • otimizar processos seletivos internos.

Após a aplicação do questionário, é interessante que as respostas sejam comparadas com outros indicadores do RH, como a satisfação de clientes, a taxa de absenteísmo, a entrega de resultados, para aprofundar a análise.

2. Feedback contínuo

Ter uma boa política de feedbacks é indispensável para conseguir alinhar expectativas com o colaborador, reconhecer o trabalho que está sendo desenvolvido e pontuar o que precisa ser melhorado.

Isso precisa ser realizado regularmente para que o funcionário e a liderança acompanhem as melhorias e, se for necessário, corrijam os erros de maneira mais rápida. Existem várias técnicas para oferecer feedbacks de forma eficiente. Veja algumas dicas:

  • planeje quando, onde e como o feedback vai acontecer; 
  • seja profissional (deixe as impressões pessoais de lado e foque nos objetivos da empresa);
  • estabeleça uma rotina;
  • dê exemplos para facilitar o entendimento.

3. Pesquisa de clima organizacional

A empresa precisa entender como os colaboradores estão enxergando as rotinas, objetivos e valores da organização. Isso é importante para conseguir criar estratégias para desenvolver um ambiente de trabalho mais saudável e produtivo. A questão é que só observar o dia a dia dos funcionários não é suficiente para fazer essa análise.

Por isso, a pesquisa de clima organizacional é uma grande aliada para quem deseja compreender o nível de satisfação (ou insatisfação) dos colaboradores. Durante a aplicação, os profissionais são convidados a responder questões sobre diversos fatores, entre eles:

  • a política de remuneração e benefícios;
  • o relacionamento com as lideranças;
  • a organização e a infraestrutura do trabalho.

4. Plano de carreira

Você sabia que o brasileiro valoriza mais a chance de crescer na empresa do que o salário? Pois é. Ter um plano de carreira bem estruturado, que detalha a trajetória profissional que cada colaborador pode trilhar dentro da empresa, faz toda a diferença na gestão de pessoas.

O colaborador se sente mais motivado a produzir sabendo que os resultados estão sendo notados e vão ajudá-lo a conquistar níveis hierárquicos mais altos. Além disso, o plano de carreira, o plano de salário, e outras ferramentas de desenvolvimento de carreira, podem ajudar a reduzir a rotatividade de pessoal e a atração de bons talentos.

5. Programa de treinamento e capacitação

Investir no treinamento e na capacitação dos colaboradores é uma excelente forma de contar com uma mão de obra mais especializada e engajar os profissionais. Afinal, quem não gosta de perceber que a empresa se preocupa com o seu desenvolvimento?

Antes de contratar uma empresa ou plataforma, vale a pena fazer um LNT (Levantamento das Necessidades de Treinamento) para conseguir mapear quais pontos precisam ser aprimorados e evitar desperdício de tempo e dinheiro.

6. Mentorias 

Os profissionais que acabam de chegar na empresa precisam de ajuda para conseguir absorver um grande número de informações, além de se adaptar à rotina e ao ambiente de trabalho. Então, que tal deixar esse processo mais tranquilo e eficiente?

A mentoria é uma prática organizada pelo RH com o auxílio de um profissional mais experiente, com mais tempo na empresa e boas habilidades de comunicação. Esse colaborador mais antigo “apadrinha” a pessoa recém-chegada —  tira as suas dúvidas no dia a dia, explica processos internos. 

Além de acelerar o desenvolvimento, a mentoria é uma forma de incentivar a troca de experiência entre os colaboradores e melhorar a comunicação interna.

O impacto das ferramentas de gestão de pessoas pode ser gigantesco, especialmente se elas forem utilizadas com estratégia e empatia. O processo deve ser contínuo, acompanhar as necessidades dos funcionários e as inovações do mercado.

Como você sabe, a vida do profissional de RH é muito agitada e não é fácil se manter por dentro de todas as novidades do setor. Ainda bem que o Tangerino e a Pipo também sabem disso e resolveram preparar um kit  incrível com materiais sobre as principais tendências e datas importantes de 2022.

Faça o download gratuito para conferir!

Logotipo Pipo Saúde
Pipo Saúde

Conectamos a sua empresa com os melhores benefícios de saúde: Planos de saúde, odontológico e muito mais para o bem estar dos colaboradores da companhia.

Pronto para simplificar a gestão de saúde da sua empresa?

Comece agora uma nova relação com o plano de saúde da sua empresa.

Quero uma demonstração

Posts recomendados