O papel e a importância do RH no metaverso corporativo

Por

Aline Almeida

Por

Atualizado em

Publicado em

12/7/22

Revolucionar as relações de trabalho e a produtividade de uma equipe. Que profissional de RH não gostaria de ver isso acontecer, não é mesmo? Pois o metaverso, e tudo relacionado a ele, pode ser a chave para chegar a esse destino.

Com o desenvolvimento de tecnologias de ponta, como realidade aumentada e internet das coisas, o metaverso é a nova fronteira em diversos segmentos da sociedade. A tecnologia é marcada pela realidade aumentada, pela criação de avatares e por um ambiente em 3D, simulando o nosso mundo.

Mas qual o efeito no universo corporativo? Quais os benefícios e o que é necessário fazer para usufruir dos mesmos? Fique por aqui que vamos explicar tudo isso e ainda vamos te ajudar a entender qual o impacto do metaverso no RH e o futuro do setor.

Confira o que preparamos:

O que é o metaverso?

Em linhas gerais, o metaverso é um sistema que mescla realidade aumentada e ambientes virtuais. Ou seja, funciona como uma realidade paralela, onde o usuário cria um avatar, ou seja, uma representação online de si mesmo, e tem experiências idênticas às do mundo real.

A pessoa participa de reuniões, desenvolve atividades, faz compras e explora esse mundo virtual, assim como pode fazer no mundo “real”. Parece coisa de filme de ficção científica, mas já é uma possibilidade para um futuro muito próximo.

O conceito de metaverso surgiu no começo dos anos 1990, por conta da obra "Snow Crash", de Neal Stephenson. No livro, um entregador de pizza entra em um universo virtual chamado metaverso onde lá, ele vive uma "vida paralela" como um samurai. A partir daí, o termo ganhou espaço na cultura popular, especialmente em jogos como Minecraft, Second Life e Fortnite.

No entanto, é mais recentemente que a temática entrou em debate nos ambientes corporativos, principalmente quando Mark Zuckerberg, presidente-executivo do Facebook, modificou o nome da empresa para Meta. Desde então, o termo passou a ser discutido como o futuro da internet e das relações de trabalho.

Além disso, o metaverso também virou pauta mesmo no setor de RH, afinal, é possível ver nessa tecnologia a possibilidade de transformar a experiência no trabalho.

Estamos vivendo no metaverso?

Ainda há um caminho longo para chegarmos lá, mas o metaverso já é uma realidade em alguns espaços. Um exemplo claro é no setor de jogos, onde existe investimento pesado em realidade virtual e aumentada.

Porém, há alguns casos em empresas, como a consultoria de TI global, Accenture. A gigante de tecnologia da informação anunciou agora em 2022 a criação de um ambiente virtual completamente novo para os mais de 600 mil colaboradores.

Com boa parte dos funcionários ainda no trabalho remoto, a ideia do projeto é fazer os primeiros treinamentos em ambiente virtual. Assim, cada usuário possui seu próprio avatar e tem experiências com outros colaboradores, aprendendo tudo sobre a empresa através de jogos, principalmente sobre a cultura da organização.

Grande parte da equipe aceitou participar, tanto que a Accenture planeja realizar treinamentos adicionais e reuniões de feedback pelo ambiente digital.

Aliás, a empresa também tem conduzido estudos sobre o assunto metaverso e concluiu que a grande maioria dos executivos acreditam que a tecnologia terá um impacto positivo nas empresas e que, por conta disso, vão precisar se adequar a essas novidades.

Efeitos no universo empresarial

Os efeitos nas empresas já podem ser sentidos devido à incorporação do trabalho remoto, quase que 100% em alguns casos. Desde a pandemia de Covid-19, as instituições entenderam os benefícios do modelo e têm apostado em tecnologias para fortalecê-lo.

Nesse sentido, já percebemos um começo do que seria o “efeito metaverso” nas corporações. Mais reuniões online, treinamentos corporativos e simulações de projetos, assim como capacitações e webinars, todos feitos com auxílio da internet e com cada colaborador estando em casa.

Acredita-se que os principais impactos do metaverso para empresas serão:

  • A consolidação do trabalho 100% remoto;
  • Desenvolvimento de novos padrões de socialização;
  • Experiência imersiva para colaboradores e clientes;
  • Entrevistas de emprego 100% online, assim como o onboarding;
  • Aparecimento de empresas mais tecnológicas e inovadoras.

Desafios no mercado de trabalho

O caminho para chegar à tecnologia ainda é bem longo. É preciso investir nos dispositivos relacionados, os quais possuem um preço consideravelmente alto, como os óculos de realidade virtual, luvas sensíveis, entre outros.

Além disso, esse modelo só conseguirá ser completamente usufruído quando a tecnologia 5G chegar de vez no Brasil. Isso porque o universo de realidade aumentada exige muito mais das conexões online.

Assim como as empresas precisarão criar um planejamento para a implantação e pensar em inovações tecnológicas, bem como alterar sua cultura organizacional.

Contudo, também podemos prever um processo de humanização das empresas. Afinal, com avatares mostrando a personalidade e vontade de cada usuário, o setor de RH vai começar a observar problemas e dores e, com isso, traçar estratégias para melhorar o ambiente.

Aqui, metaverso e RH se unem e já é possível adiantar: revoluções vão acontecer.

Metaverso no RH: o que muda? 

Logo de cara, depois de considerar todas as informações já expostas, fica óbvio como o recrutamento vai passar por alterações consideráveis. A boa notícia é que os profissionais de Recursos Humanos já têm aderido às reuniões online, então essa mudança será assimilada mais facilmente.

Mas, como você já deve saber, o papel do setor vai bem além disso. Fica a cargo desses profissionais perceber como os colaboradores reagem e se comportam no ambiente virtual, e quais práticas devem ser abolidas ou instigadas.

A tecnologia pode sim ter um efeito incrível para muitos trabalhadores. Pode, inclusive, melhorar sua produtividade e deixá-los mais focados. Mas ainda assim, será necessário muito cuidado e observação.

Se ela será bem assimilada ou não? Esse dilema pode estar no futuro do RH.

Quais os benefícios do metaverso no RH?

Novos modelos de contratação

Como comentamos, o home office e todas as relações vindas com ele devem ser potencializadas. A contratação, o processo de demissão, assim como os treinamentos e todo o onboarding poderá ocorrer apenas no ambiente de realidade aumentada.

Esse fato, inclusive, pode fazer ser um atrativo na hora de recrutar novos talentos que estejam realmente dispostos a "desbravar" essa tecnologia.

Trabalho mais organizado e produtivo

O metaverso pode ajudar a melhorar o clima organizacional e o desempenho da equipe. Isso porque seu ambiente poderá aproximar os colegas e eliminar as barreiras de diálogo, tão comuns no home office tradicional.

Dessa forma, a tecnologia poderá criar um local de trabalho produtivo, colaborativo e criativo, sem se preocupar com as barreiras físicas.

A possibilidade de gamificação, ou seja, a utilização de estratégias de jogos na hora de executar tarefas do dia a dia, também é outra maneira de aumentar o engajamento e que pode facilmente ser utilizada em processos de recrutamento.

Possibilidade de inclusão

Com o uso da tecnologia de realidade virtual e aumentada, quebram-se as barreiras do mundo físico e abre-se a possibilidade de contratar pessoas com mobilidade reduzida ou que precisem de um ambiente adaptado de trabalho e que tenham problemas para se deslocar num ambiente físico que não esteja preparado.

Outra vantagem será a chance de contratar pessoas de outras culturas e realidades. Tudo isso auxilia na criação de um ambiente mais diverso e democrático, potencializando o encontro de talentos.

E os desafios?

O mundo virtual criado pelo Facebook, chamado Horizon Venues, já registrou casos de assédio entre avatares e isso ilustra um desafio do setor de RH: dispor de regras de conduta no meio online.

Ainda é muito comum os usuários enxergarem a internet como um espaço livre de regras. Mas, especialmente no trabalho, sabe-se que isso não pode ocorrer. Logo, normas de convivência devem ser reforçadas pela instituição.

Por fim, a gestão de pessoas necessita zelar também pela saúde mental dos colaboradores, avaliação dos níveis de satisfação e a preocupação em relação aos problemas de comunicação. Seja pelo uso excessivo das tecnologias ou pela dificuldade de adaptação, o RH precisa ficar de olho no indivíduo. Afinal, nem todas as pessoas reagem da mesma maneira à mudanças, principalmente quando podem ser tão "avançadas".

Num cenário de ainda mais exposição ao virtual, o trabalho do RH será mais que necessário.

Impacto para os trabalhadores

Por outro lado, a experiência com a tecnologia pode ser ainda mais impressionante. Para cada colaborador, o metaverso pode ser assimilado de forma diferente. Ainda assim, a comodidade de ficar em casa é bem vista.

No entanto, sabe-se que as empresas vão precisar investir em treinamento para a adaptação dessas novas tecnologias, principalmente em relação ao uso dos equipamentos necessários e como conduzir o trabalho de maneira adequada e ética.

Estar preparado emocionalmente para uma possível sensação de solidão que o trabalho remoto pode trazer e o cuidado com o bem-estar são desafios que também podem fazer parte da rotina dos colaboradores, fato que deverá também ser prioridade na empresa.

Alinhamento com a cultura da empresa será outra necessidade dos trabalhadores e desafio do RH. Afinal, não existe mudança sem que todos os membros do time estejam engajados com os valores da organização.

RH 5.0 com metaverso?

Considera-se que atualmente estejamos no chamado RH 4.0, mais focado em reduzir burocracias e focar nas pessoas.

No entanto, com a chegada do home office, a gestão de pessoas uniu a tecnologia às rotinas e esse processo humanizou as relações, mesmo de longe. E isso é uma grande forma de definir o RH 5.0 e seu impacto nas empresas.

Com isso, pode se esperar sim um RH 5.0 no metaverso. Porém, elevado à uma potência ainda maior. Mais tecnológico, mais desafiador e mais humanizado

Metaverso e o futuro do RH

Considerando todo o cenário apresentado, é possível prever uma série de desafios e conquistas dentro do setor de RH. As empresas devem se especializar e apostar em inovação e tecnologia.

Ainda assim, o cuidado com as pessoas, sua saúde e relações interpessoais ainda são a base da gestão de recursos humanos. Isso não se perde, nem mesmo com a tecnologia mais avançada.

Como deu de perceber, estar antenado quanto às tendências do RH é uma obrigação para um bom gestor. Que tal ter acesso a um kit para se manter atualizado quanto às demandas já previstas para o RH e DP? Baixe o nosso kit e fique por dentro.

Logotipo Pipo Saúde
Pipo Saúde

Conectamos a sua empresa com os melhores benefícios de saúde: Planos de saúde, odontológico e muito mais para o bem estar dos colaboradores da companhia.

Pronto para simplificar a gestão de saúde da sua empresa?

Comece agora uma nova relação com o plano de saúde da sua empresa.

Quero uma demonstração

Posts recomendados

No items found.