Ginástica laboral: o que é e benefícios de aplicar na sua empresa

4/5/2021

Por

Larissa Reis

Ginástica laboral: o que é e benefícios de aplicar na sua empresa

Reparou como nos últimos tempos a preocupação com a saúde no ambiente de trabalho aumentou? É por isso que trouxemos o assunto da ginástica laboral para este post.

A má postura e os esforços repetitivos estão entre os fatores que podem causar dores e até desencadear doenças nos funcionários, afetando seu bem-estar e saúde.

Por essa razão, é interessante que uma empresa busque soluções para evitar problemas, inclusive porque ela tem muito a perder se funcionários não conseguirem produzir direito ou precisarem se afastar.

Neste artigo, você verá:

O que é ginástica laboral?

A primeira coisa que você precisa saber é que a ginástica laboral consiste em uma série de exercícios de curta duração realizados no trabalho para melhorar a saúde e qualidade de vida dos trabalhadores.

Isso significa que os exercícios são realizados durante a jornada de trabalho e que podem ser executados por cada um em seus respectivos postos de trabalho ou em um espaço próprio designado pela empresa.

Em geral, a ginástica laboral não demanda muito tempo e nem envolve muito esforço. A duração média varia entre 10 e 20 minutos e os exercícios propostos são leves, de baixa intensidade.

A proposta é a prevenção de lesões, corrigir posturas e promover o relaxamento. Vale lembrar que o estresse é um fator atrelado à dores musculares, dores de cabeça e à baixa produtividade também.

Com tudo isso, falamos em alongamentos, técnicas de respiração e outros exercícios que promovem a percepção corporal e a melhoria postural.

Tipos de ginástica laboral para aplicar na sua empresa

Existem diferentes tipos de ginástica laboral, sendo que cada uma tem sua proposta. Veja só:

Ginástica laboral preparatória

O termo já indica que a ginástica laboral preparatória é aquela que prepara os profissionais para a jornada de trabalho e, por isso, é feita antes do início das atividades.

Sua proposta passa pelo alongamento e ativação dos músculos mais usados ao longo do dia para evitar lesões. Isso é feito por meio de exercícios de flexibilidade, resistência e coordenação.

Esse tipo de ginástica laboral também é positiva por favorecer a circulação sanguínea, acelerar os batimentos cardíacos e aumentar a disposição, gerando mais energia para o dia de trabalho.

Ginástica laboral compensatória

Por sua vez, a ginástica laboral compensatória acontece durante o expediente, com a realização de uma pausa muito bem-recebida pelo corpo e pela mente.

Sua proposta, como o termo indica, é compensar os movimentos repetitivos para promover um alívio para a musculatura. Os exercícios são personalizados com base na atividade exercida e envolvem alongamentos, posturas e técnicas de respiração.

Esse tipo de ginástica é interessante porque, além de ser benéfica para a saúde, ajuda a renovar os ânimos e aumentar a motivação para a sequência do dia de trabalho.

Ginástica laboral corretiva

Já a ginástica laboral corretiva é a que foca na ergonomia no trabalho, corrigindo posturas e indicando a forma correta de realizar um movimento, por exemplo.

Atualmente, muito se fala em ergonomia no escritório e, de fato, é importante que alturas e distâncias estejam bem definidas, bem como o conforto e a postura adequada.

Lembramos, porém, que também há ergonomia na hora de carregar mercadorias e operar máquinas, visando a execução correta dos movimentos.

Assim, a ginástica laboral corretiva combate questões relativas à inatividade daqueles que passam o dia sentados na frente do computador. E também propõe exercícios de força para contrabalancear efeitos da atividade mais braçal.

Ginástica laboral de relaxamento

Por último, mas não menos importante, temos a ginástica laboral de relaxamento que busca oxigenar os músculos e reduzir os níveis de estresse.

Como é de se imaginar, trata-se de uma ginástica feita ao final do expediente para minimizar o esgotamento e aumentar a sensação de bem-estar.

Tanto quem trabalha em escritório quanto quem se movimenta mais ao longo do dia pode acumular ácido lático nos músculos por tensão ou esforço. A proposta do relaxamento é otimizar a liberação desse ácido em razão de seu potencial para gerar dor.

Para tanto, técnicas leves de massagem, bem como exercícios de respiração e meditação são sugeridos.

Benefícios da ginástica laboral para a empresa

Agora que você sabe tudo isso, já conseguiu entender o que uma empresa tem a ganhar com a ginástica laboral? Vamos te ajudar a esclarecer as coisas, confira:

Diminui a sensação de fadiga

Independentemente do tipo, a ginástica laboral promove saúde e bem-estar. Entre os ganhos, a redução da sensação de fadiga está sempre presente porque as pausas para descansar a mente e movimentar o corpo têm esse efeito.

Melhora o foco e concentração

Como haveria de ser, funcionários que se sentem menos fatigados se sentem também mais preparados para executar suas tarefas.

Em outras palavras, o que sua empresa ganha ao apostar na ginástica laboral pensando no bem-estar é profissionais mais focados e prontos para cumprir com suas responsabilidades.

Deixa o ambiente de trabalho mais leve

Se há menos fadiga e mais disposição para trabalhar, há também menos estresse e mais bom-humor.

Com isso, podemos dizer que a ginástica laboral contribui para um clima organizacional mais leve porque, ao impactar indivíduos, também têm efeito sobre as equipes.

Melhora a percepção dos colaboradores sobre a empresa

Ainda, uma das consequências de todo esse impacto positivo que a ginástica laboral promove é a forma como cada trabalhador enxerga a empresa.

Já ouviu falar em employer branding? A visão que os funcionários têm da marca empregadora influencia a rotatividade e a capacidade da organização em atrair talentos.

Quando percebem que seu bem-estar é uma preocupação para a empresa, funcionários passam a ter uma visão mais positiva do empregador. A ginástica contribui para isso.

Atende a norma regulamentadora  NR-17

A Norma Reguladora 17, também conhecida como Norma da Ergonomia apresenta regras a serem conhecidas e seguidas pelas empresas.

O texto legal aborda o cuidado que o empregador tem que ter para que as condições de trabalho atendam "às condições psicofisiológicas dos trabalhadores, de modo a proporcionar um máximo de conforto, segurança e desempenho eficiente".

Com base nisso e nos demais artigos da NR, a ginástica laboral ajuda uma organização a estar em conformidade com as determinações feitas.

Diminui o uso do plano de saúde

Por fim, destacamos que por prevenir lesões e outros problemas de saúde, a ginástica laboral reduz a necessidade do uso do plano de saúde.

Os exercícios diminuem a probabilidade de doenças e acidentes relacionados ao trabalho e, com isso, diminuem também o número de consultas, exames e demais procedimentos médicos.

Exercícios de ginástica laboral para começar na sua empresa

O ideal é que a ginástica laboral seja definida e orientada por profissionais da educação física ou da fisioterapia. Isso é importante para que exercícios adequados sejam definidos e para que a execução correta seja ensinada.

Com isso em mente, listamos abaixo alguns exercícios mais simples que podem marcar o início da ginástica em sua empresa. Veja só:

Postura e respiração

Começamos com um exercício que pode ser feito na cadeira de trabalho, uma vez que afastada da mesa.

O funcionário deve se sentar com as costas retas, imaginando que um fio imaginário está no alto da cabeça, puxando-o para cima. Os pés devem estar firmes no chão.

Ao assumir essa postura, deve girar o ombro para trás, repetindo o movimento enquanto respira profundamente algumas vezes.

Relaxamento para pescoço e coluna

Mantendo a postura, o funcionário pode deixar que o pescoço tombe para trás por alguns segundos. Na sequência pode movimentar o queixo para baixo e descer a cabeça.

Para relaxar a coluna, vale levar as mãos ao chão, fazendo com que o corpo fique apoiado nas pernas. A postura deve ser mantida por alguns minutos, junto a uma respiração neutra (normal).

Alongamento para os braços

Outro exercício de ginástica laboral é feito com a postura novamente ereta e ombros relaxados. A ideia é levar os braços para trás da cadeira e tentar juntar as mãos por alguns segundos.

É normal não conseguir alcançar esse objetivo de início e, à medida que a flexibilidade for melhorando, o funcionário deve tentar segurar punhos, antebraços e até cotovelos.

Alongamento de pernas

Ainda na cadeira e mantendo a postura, o funcionário deve elevar as duas pernas de modo que fiquem paralelas ao chão. Na sequência deve esticar a ponta dos pés para alongar o peito do pé.

Depois de alguns segundos, deve fazer o movimento oposto, levando a ponta do pé para trás e deixando que o calcanhar se projete frontalmente.

O exercício também favorece a circulação, outro componente importante para evitar dores.

Conclusão

Com base nos exemplos dados, é possível perceber que a ginástica laboral pode ser bem simples; o que ajuda a considerar sua implementação.

Tenha em mente que pode ser necessário escolher exercícios menos genéricos e mais alinhados com as atividades de cada funcionário. Algo que ressalta a necessidade de orientação profissional.

Seja como for, como vimos, a ginástica laboral tem benefícios para trabalhadores e empresas!

Gostou do conteúdo e quer seguir se informando? Conheça a Pipo e confira outras dicas valiosas!

Logotipo Pipo Saúde
Pipo Saúde

Conectamos a sua empresa com os melhores benefícios de saúde: Planos de saúde, odontológico e muito mais para o bem estar dos colaboradores da companhia.

Inscreva-se na Newsletter da Pipo!

Imagem de um brilho.

Pronto para simplificar a  gestão de saúde da sua empresa?

Comece agora uma nova relação com o plano de saúde da sua empresa.

Quero uma cotaçãoImagem de uma estrelinha.

Posts recomendados