Por que ter um plano de saúde para a sua empresa em 2021?

11/5/2021

Por

Larissa Reis

Por que ter um plano de saúde para a sua empresa em 2021?

Se sua empresa não ofereceu o benefício até agora, por que apostar em um plano de saúde em 2021?

A pandemia da Covid-19 certamente pode ser considerada um ponto de mudança. Os cuidados com a saúde sempre foram importantes, mas a situação ressignificou interesses dos agentes do mercado.

A oferta do benefício continua não sendo obrigatória, mas há diferentes motivos para que sua empresa invista em um plano de saúde em 2021. 

Neste conteúdo você verá:

Por que as empresas devem oferecer plano de saúde

Sua empresa deve oferecer um plano de saúde para garantir a tranquilidade dos funcionários, preservar seu capital humano e colher as consequências positivas dessa decisão.

Você já se perguntou quais são os benefícios mais valorizados pelos trabalhadores?

Uma pesquisa da Fractl indica que os trabalhadores passaram a enxergar mais valor em planos de saúde, sendo algo importante para 88% dos entrevistados.

Essa é uma relação ganha-ganha porque contempla os empregadores também. Ao apostar em um plano de saúde em 2021, sua empresa aumenta as chances de atrair e reter talentos.

8 razões para investir em um plano de saúde em 2021

Há ainda outros pontos que justificam esse investimento e os elencamos a seguir para que você entenda como os funcionários e a sua empresa saem ganhando. Acompanhe:

Diferencial competitivo

Além daqueles previstos pela CLT, todo benefício que uma empresa oferece pode ser visto como diferencial competitivo.

É bom ter em mente que trabalhadores também avaliam empresas e o que elas oferecem para decidir se querem ou não um emprego. É uma via de mão dupla.

Por isso, empresas precisam pensar em decisões como a de oferecer um plano de saúde em 2021 como decisões estratégicas.

Quanto mais interessante for o pacote de benefícios apresentado pelo empregador, maiores são as chances de destacar a empresa dos concorrentes na busca pelos melhores talentos do mercado.

O plano de saúde tende a ser um dos benefícios mais valorizados pelos trabalhadores, tanto por mulheres quanto por homens. É o que aponta uma pesquisa da Catho.

Os dados mostram que a assistência médica é o benefício desejado por 74,6% dos profissionais, sendo o mais desejado de todos.

Segurança para o trabalhador

Cada vez mais focado na lado humano das relações de trabalho, o RH tem se voltado mais às questões que podem prejudicar o desempenho dos funcionários de uma empresa.

A preocupação certamente é uma desses pontos. Além de pensar em questões internas, como o relacionamento entre profissionais e o clima organizacional, é preciso pensar em questões externas à empresa.

Um trabalhador preocupado com a própria saúde ou com a saúde de um familiar direto tende a não render bem.

Com isso, escolher um plano de saúde para 2021 é dar mais segurança e tranquilidade aos funcionários. Algo que contribui para a sua motivação, produtividade e desempenho.

A ideia é que, sabendo que terá assistência em caso de necessidade, o trabalhador sente menos o estresse de um caso de doença e responde melhor à situação.

Bem-estar do funcionário

Em um passado não tão distante, empregadores não se preocupavam em nada com a saúde de seus funcionários. A legislação trabalhista veio para mudar isso.

Como dissemos, sua empresa não é obrigada a ofertar um plano de saúde, mas empregadores precisam zelar pelo bem-estar físico e mental de seus funcionários.

Além de conferir segurança, a oferta do benefício garante que o trabalhador possa buscar atendimento médico quando necessário, favorecendo a conquista desse bem-estar.

Redução de afastamentos e desligamentos

Funcionários que têm sua saúde e seu bem-estar assegurados pela oferta de um plano de saúde têm menos motivos para se afastar por doenças.

Em outras palavras, a escolha de um plano de saúde leva sua empresa a ter trabalhadores mais saudáveis em seus quadros, reduzindo o absenteísmo.

Vale lembrar que os problemas de saúde estão entre as justificativas mais comuns para faltas e para os pedidos de afastamento.

Além do mais, a competição na busca pelos melhores talentos não foca apenas nos desempregados. Se sua empresa não oferece o benefício, uma concorrente que ofereça pode acabar conquistando um talento seu.

Em todos os casos ― faltas, afastamentos e desligamentos ― sua organização pode sofrer perdas financeiras. Uma maior retenção de funcionários equivale a menos custos.

Assistência em casos de acidente de trabalho

Acredite, a expectativa de grande maioria dos empregadores é que seus funcionários não adoeçam e não precisem buscar atendimento médico. É natural que seja assim.

Entretanto, pessoas ficam doentes e podem sofrer acidentes de trabalho. Na segunda hipótese, a empresa precisa oferecer algum tipo de assistência e optar por começar um plano de saúde em 2021 pode ser a melhor escolha.

Assim, o trabalhador é devidamente assistido, podendo retornar às suas funções mais rapidamente e, importante, desejando permanecer na empresa.

Se o empregador não ajudar o funcionário acidentado, é bem provável que esse procure outro emprego em que se sinta mais valorizado depois.

Prevenção e previsibilidade

Ok, realmente, ninguém quer que ninguém adoeça, mas precisamos ser bem realistas aqui. Há quanto tempo você ouve frases como "depressão é o mal do século" ou "o Brasil é um dos países mais ansiosos do mundo"?

Pois é, não são apenas os acidentes de trabalho que precisam estar no radar do RH. Doenças psicossociais também podem ser desenvolvidas em função da rotina no emprego.

Assim, é importante que a empresa considere para 2021 planos de saúde que ofereçam programas de prevenção de doenças e promoção da saúde.

A ideia é não esperar que o trabalhador adoeça para oferecer assistência e sim oferecer cuidados antes para evitar doenças que podem levar à afastamentos.

Employer branding

O employer branding é um conjunto de estratégias que visa fortalecer a marca empregadora que nada mais é do que a forma como os funcionários enxergam e avaliam a empresa.

Apostar nesse fortalecimento é criar melhorias que promovam o bem-estar e a satisfação com o trabalho, melhorando a retenção de talentos.

É como já dissemos, a oferta de um plano de saúde faz com que os funcionários se sintam valorizados e isso melhora a forma como enxergam a empresa. Ou seja, é bom para o employer branding.

Por consequência, falamos de algo que ajuda a criar uma visão mais positiva do empregador perante o mercado. Com isso, investir em um plano de saúde para 2021 também ajuda a atrair talentos.

Diminuição dos impostos

Provavelmente você já sabe que empresas têm diversos impostos a pagar, certo? Agora, sabe também que a contratação de um plano de saúde pode resultar em redução da carga tributária?

É que o governo oferece incentivos fiscais que podem diminuir os custos para as empresas.

Além disso, as regras fazem com que os funcionários também ganhem, já que há a possibilidade de deduzir o plano de suas declarações do Imposto de Renda.

O que considerar na escolha do plano de saúde empresarial

É importante ressaltar que não adianta contratar qualquer plano de saúde e esperar que isso traga os benefícios que citamos ao longo deste artigo. Existem vários critérios que precisam ser considerados para encontrar o benefício ideal para a sua empresa. Vamos conhecê-los? 

Necessidade dos colaboradores

O primeiro ponto que precisa ser observado é o perfil dos colaboradores. Só depois disso será possível escolher um plano que atenda as necessidades dele. Para isso, é preciso levantar os seguintes dados:

  • idade;
  • gênero;
  • estado civil, número de filhos e a idade deles;
  • existência de doenças crônicas;
  • uso de medicamentos;
  • se possui plano de saúde atualmente e o nível de satisfação com o serviço. 

Coparticipação

O plano de saúde pode ser com ou sem coparticipação e essa decisão também precisa ser bem planejada. No plano com coparticipação, a empresa para a mensalidade do plano e o colaborador precisa pagar um valor quando utiliza o serviço (essa quantia é descontada na folha de pagamento).

Em outras palavras: a conta é dividida e isso torna o benefício mais barato para a empresa.  

Quando o plano não tem coparticipação, a empresa é responsável por pagar a mensalidade e o beneficiário recebe o direito de utilizar todos os serviços cobertos pelo convênio. Dessa forma, a taxa de mensalidade fica mais cara.

Ao contrário do que muitos pensam, nem sempre a coparticipação é a melhor opção. Para saber qual vale a pena na sua empresa, é preciso pesquisar os valores das duas modalidades, fazer as contas e pensar a longo prazo. 

Rede credenciada

Rede credenciada é o conjunto de estabelecimentos que o beneficiário pode utilizar quando contrata um plano, ela pode incluir hospitais, clínicas, laboratórios. Avaliar a qualidade dessa rede é muito importante para garantir que os colaboradores vão conseguir ser bem atendidos. 

É interessante analisar a quantidade de estabelecimentos, pesquisar avaliações de pessoas que já usaram o serviço do lugar e também observar a localidade. 

Se a empresa contratar um plano que só atende muito distante da empresa, é provável que o colaborador precise de mais tempo para resolver questões médicas ou até mesmo necessite faltar para fazer exames de rotina.   

Abrangência

Por falar em rede credenciada, a abrangência do plano de saúde é outro detalhe essencial na hora da contratação.

Quando o plano tem abrangência nacional, os beneficiários podem aproveitar a rede credenciada em todo o território nacional. Já quando a abrangência é regional, a utilização fica restrita a um município ou a um grupo de municípios.

É necessário avaliar o custo-benefício e o contexto da empresa. Em um negócio em que os funcionários viajam bastante a trabalho, por exemplo, o plano com abrangência nacional pode ser uma boa alternativa. 

Nível de periculosidade

O índice de periculosidade da empresa interfere na sinistralidade, ou seja, no custo que a operadora de saúde vai ter para atender os colaboradores. Quanto mais “perigoso” é um ambiente de trabalho, maiores são as chances dos funcionários utilizarem os serviços médicos. 

A diferença entre o que a operadora recebeu da empresa e os custos que ela teve em realizar os atendimentos aos colaboradores é utilizado para definir o reajuste do plano de saúde. 

Geralmente, se o percentual de sinistralidade for de 70 a 75%, a mensalidade não sofre alterações, mas isso pode variar. Por isso, no momento da negociação, é fundamental entender quais são as regras relacionadas à sinistralidade de cada seguradora.

Principais dúvidas sobre a contratação do plano de saúde para empresas 

Muito bem! Se você chegou até aqui já entendeu a importância do plano de saúde corporativo e o que precisa considerar para escolher o melhor benefício para a sua empresa.

O assunto é complexo, mas nós separamos e respondemos as principais dúvidas sobre a contratação do plano de saúde para empresa para ajudar você nessa jornada. Vamos lá?  

Como funciona a política de cancelamento?


Como nem só de contratações vivem os negócios, também é importante entender como funciona o cancelamento do plano de saúde

No caso de planos corporativos, a empresa é a responsável por informar a operadora sobre o cancelamento do benefício quando um colaborador decide, seja por qual for o motivo, que não o quer mais.  

Depois que o colaborador comunica a decisão, a empresa tem até 30 dias para entrar em contato com a operadora do plano de saúde sobre o cancelamento.

É possível fazer a portabilidade de plano? A carência é afetada? 

Sim! Beneficiários podem fazer a portabilidade e isso vale para todos os tipos de plano. No entanto, existem algumas regras que precisam ser respeitadas, veja as principais:

  • a solicitação pode ser feita a qualquer momento, desde que o beneficiário respeite o prazo mínimo de permanência;
  • o cliente precisa estar com as mensalidades em dia;
  • o novo plano precisa ter valor igual ou inferior ao plano de origem.

Para saber qual plano é compatível com o plano atual, os colaboradores podem acessar o Guia de Planos da ANS

Após fazer a portabilidade, o beneficiário pode trocar o plano de saúde sem esperar um novo período de carência. Isso significa que ele não vai precisar ficar um período sem acesso aos serviços de saúde contratados. 

Quais as regras para o reajuste? 

A ANS está sempre criando medidas para evitar reajustes abusivos nos planos de saúde. Nos planos coletivos e empresariais, o cálculo do reajuste anual, aquele que acontece quando a assinatura do contrato completa 12 meses, varia de acordo com o número de vidas da empresa. Funciona assim:

Empresas com até 29 vidas

São reunidas em um único grupo, o  pool, e todos os beneficiários vão receber a mesma taxa de reajuste. Para encontrar o percentual de reajuste, a operadora soma os custos gerados pelo atendimento ao pool e divide pelo valor pago pelas empresas durante o período analisado.

Empresas com 30 vidas ou mais

O reajuste é definido de acordo com as regras do contrato. Geralmente, as operadoras consideram os gastos médicos de cada empresa para definir o percentual de aumento.

Atualmente, a agência também autoriza, além do reajuste anual, reajustes por faixa etária e sinistralidade. 

É possível fazer upgrade ou downgrade de plano de saúde empresarial? 

Sim, mas é necessário verificar se o contrato do plano permite o upgrade e quais são as regras estabelecidas para esse processo. 

Em algumas situações, o upgrade é permitido apenas quando o beneficiário troca de cargo, mas em outras qualquer beneficiário pode solicitar a alteração dentro de 30 dias antes do aniversário do contrato da empresa com a operadora de saúde.

Caso atenda os critérios, a empresa pode solicitar a mudança para um plano melhor dentro do mesmo acordo.

Renovação: existe alguma taxa a ser paga?

Não! A renovação do contrato acontece automaticamente ao fim da vigência estabelecida e a operadora não pode cobrar nenhuma taxa para que isso aconteça

Conclusão

Oferecer um plano de saúde em 2021 para os funcionários continua sendo opcional, mas vimos várias razões sólidas para que sua empresa considere esse investimento.

Entretanto, definir a operadora de saúde e qual tipo de plano contratar pode ser um desafio. Por isso, saiba que sua empresa pode contar com a orientação da Pipo.

Como especialista em conectar empresas às soluções de saúde ideias, a Pipo pode ajudar tanto na cotação quanto na gestão dos benefícios que sua empresa escolher. Algo que, claro, inclui os planos de saúde.

Então, não perca tempo e faça já uma cotação com a Pipo!

Logotipo Pipo Saúde
Pipo Saúde

Conectamos a sua empresa com os melhores benefícios de saúde: Planos de saúde, odontológico e muito mais para o bem estar dos colaboradores da companhia.

Inscreva-se na Newsletter da Pipo!

Imagem de um brilho.

Pronto para simplificar a  gestão de saúde da sua empresa?

Comece agora uma nova relação com o plano de saúde da sua empresa.

Quero uma cotaçãoImagem de uma estrelinha.

Posts recomendados